segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Um fórum dedicado aos acidentes de trabalho

No meio de tanta informação misturada e desorganizada nesta grande teia digital, é muito importante conhecermos fontes confiáveis para nossas pesquisas. Entre essas fontes, apresento aqui uma delas que é excelente e merece ser conhecida pelos profissionais que atuam na área de segurança do trabalho. Trata-se do Fórum Acidentes do Trabalho.
O Fórum é um espaço de temas relacionados à análise e prevenção de acidentes do trabalho. Sua finalidade é apoiar atividades de grupo de pesquisa e de serviços da área de saúde do Trabalhador, com ênfase na segurança no trabalho, com discussões presenciais e virtuais e disponibilização de materiais de apoio, como casos e textos.
O projeto foi criado por iniciativa conjunta de docentes das áreas de Saúde do Trabalhador do Departamento de Saúde Pública da Faculdade de Medicina de Botucatu, UNESP e, à época, da Engenharia de Produção da UNIMEP Piracicaba, no primeiro semestre de 2008. Atualmente continua como projeto interinstitucional, sob a responsabilidade conjunta do Prof Associado Dr Rodolfo Andrade Gouveia Vilela, da Faculdade de Saúde Pública da USP e do Prof Dr Ildeberto Muniz de Almeida, da FMB-UNESP.
Passados quatro anos o Fórum de Acidentes do Trabalho parece consolidar-se como espaço de reflexão e de estímulo à formação de movimento social pela prevenção, de denúncia das práticas de atribuição de culpa às vítimas de acidentes e de apoio à constituição das práticas de vigilância em Saúde do Trabalhador em nosso estado e no país. Para isso, mantém agenda continuada de Encontros Presenciais, Canal Youtube, cursos de análise e prevenção de acidentes, Fóruns virtuais e interlocução permanente com atores sociais com interesses nesse campo.
Não deixe conhecer, aprender, participar e utilizar! O fórum está acessível no seguinte endereço digital: http://www.forumat.net.br/

Sobre o tema da análise de acidentes, leia também neste blog o artigo: Acidentes de Trabalho e suas causas.

Se vocẽ gostou deste blog, compartilhe a informação em suas redes sociais, utilizando os botões abaixo (facebook, google+, twitter).

domingo, 27 de novembro de 2016

Um dia dedicado aos profissionais da segurança do trabalho

O dia 27 de novembro é oficialmente reconhecido como o dia dos engenheiros de segurança e dos técnicos de segurança do trabalho. E a data foi escolhida em função da edição da lei 7.410, ocorrida em 27 de novembro de 1985, regulamentando essas duas profissões.


Para conhecer a lei 7410/85, clique aqui.

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Por onde anda o mosquito Aedes?


Acabaram com o mosquito? Infelizmente, não! Embora pouco se tem falado nele nos últimos meses.

Para reforçar a importância do assunto e a necessidade de se discutir os instrumentos de saúde pública para combater a proliferação do mosquito Aedes, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) promove, em parceria com a Academia Nacional de Medicina (ANM) e Academia Brasileira de Ciências (ABC), o Simpósio  Internacional ‘Zika’, entre os dias 07 e 11 de novembro. O diretor do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), Wilson Favino, comenta:
"Estamos diante de um vírus com características peculiares, de grande relevância para a região dos trópicos, incluindo o Brasil. Além de ter sido relacionado a diferentes alterações neurológicas em crianças e adultos, o Zika pode ser transmitido por mosquito e por via sexual. A realização do simpósio vai ao encontro dos esforços da comunidade científica brasileira e internacional em torno de um vírus que já alcançou um grande número de países."



Para saber informações sobre o simpósio, veja detalhes e programação no portal do evento, no seguinte endereço: http://eventos.fiocruz.br/evento/zika-symposium


A importância de se estudar este tema é fundamental, diante da gravidade das consequências da proliferação dos mosquitos e das doenças por eles causadas. Aos pesquisadores, está disponível a biblioteca temática Aedes Informa, organizada pela Rede de Bibliotecas da Fiocruz com o objetivo de reunir referências bibliográficas sobre os vírus zika e chikungunya disponíveis nas bases de dados internacionais.

Aos líderes comunitários, professores do ensino básico e fundamental, associações de moradores, enfim, para todos que estejam comprometidos com o combate ao mosquito Aedes, eu recomendo o curso "Introdução aos Aspectos Científicos do Vetor", organizado em 10 vídeo-aulas. pela pesquisadora Denise Valle, da Fiocruz. E ela destaca:

"Informação é a melhor ferramenta para quase tudo e, no caso da dengue, não é diferente. "Quando se leva em conta que 80% dos criadouros dos mosquitos estão dentro das casas das pessoas fica fácil perceber que é praticamente impossível creditar ao poder público a responsabilidade exclusiva pelo controle e vigilância da doença", ela destaca no vídeo, reforçando que 'prevenção' é a palavra-chave. Para prevenir é preciso saber o que fazer, conhecer o que se quer prevenir. E é com esse objetivo que o projeto foi desenvolvido, reunindo especialistas e resultados de observações de várias instituições de pesquisa e ensino do país"
Para conhecer o curso: http://auladengue.ioc.fiocruz.br/






No vídeo acima, é feita a apresentação do projeto do curso.

Em resumo, o mosquito ainda é uma ameaça e a aproximação do verão requer a intensificação dos cuidados com este problema de saúde pública. Informe-se bem!

Se vocẽ gostou deste blog, compartilhe a informação em suas redes sociais, utilizando os botões abaixo (facebook, google+, twitter).

domingo, 23 de outubro de 2016

Fundacentro completa 50 anos

A Fundacentro completou, no dia 21 de outubro, 50 anos de existência.

Suas pesquisas e inúmeras contribuições para a redução e prevenção de doenças e acidentes nos diversos segmentos do trabalho, colocam a Fundacentro como instituição pioneira na área.

Reconhecida por organizações internacionais, a Fundacentro é Centro Colaborador da Organização Panamericana de Saúde (OPAS), Organização Mundial de Saúde (OMS) e parceira da Organização Internacional do Trabalho (OIT).


Para quem é atuante na área, a Fundacentro é uma referência obrigatória para pesquisas e consultas. Vinculada ao Ministério do Trabalho, é uma instituição de pesquisa e desenvolvimento, integrada por professores e pesquisadores, comprometidos com a difusão do conhecimento, a promoção da saúde e a prevenção de acidentes.

Em sua estrutura de funcionamento, há um Centro Técnico Nacional na cidade de São Paulo e Centros Regionais em várias cidades do país.

Entre as comemorações de aniversário está o lançamento do Livro Comemorativo dos 50 anos que, em um primeiro momento, estará disponível na versão digital.

Registro aqui a minha homenagem a esta instituição que formou e ajudou a formar inúmeros profissionais, através de seus livros, cartilhas, vídeos, cursos, seminários, palestras, bem como permitindo acesso público a um rico acervo de livros e revistas em suas bibliotecas. Ao longo dos últimos vinte anos, eu também tive a oportunidade de aprender com alguns desses recursos listados, além de ter a oportunidade de ter contato profissional e receber ensinamentos de profissionais de altíssimo nível técnico que lá estão ou que por lá passaram, entre eles Antônio Vladimir Vieira, José Possebon, Robson Spinelli, Moira Andrade, Valéria Pinto, Maria Amélia Reis e Flavio Maldonado Bentes.

Parabéns para a Fundacentro e aos seus integrantes!


Para saber mais sobre a Fundacentro, visite o portal da instituição, no seguinte endereço: www.fundacentro.gov.br

Se você gostou, compartilhe o nosso blog, usando um dos botões abaixo (Facebook, Twitter, Google+ etc), e ajude a divulgar este trabalho.

domingo, 9 de outubro de 2016

Dia Nacional de Segurança e Saúde nas Escolas - 10 de outubro

Educação para a prevenção. Uma frase que merece ser vivida nas escolas, em todos os níveis. Foi por isso que, a partir de uma iniciativa de quem trabalha o assunto há muitos anos, surgiu a ideia de criação de uma lei para incentivar essa prática.

A Lei Federal nº 12.645 de 16 de maio de 2012 instituiu a data de 10 de outubro como o Dia Nacional da Segurança e Saúde nas Escolas, ou seja, estabeleceu um dia a ser dedicado ao tratamento desse tema no ambiente escolar.

A justificativa está relacionada à importância de incorporar esse tema na formação dos alunos, de forma que os estudantes possam pensar o trabalho e a segurança do trabalho, como elementos interligados e indissociáveis. É um esforço de educação para a prevenção, plantando esta semente desde a educação básica e passando por todos os níveis. Aliás, a inserção desses conteúdos na Educação básica e profissional integra o Plano Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho.


As formas de apresentar esses conceitos em sala de aula são muitas, dependendo da realidade de cada turma, maturidade, nível escolar entre tantas outras coisas.
Na origem da Lei, por exemplo, está o trabalho desenvolvido pelo Técnico de Segurança Orlandino dos Santos, nas escolas do município de Duque de Caxias (RJ), criando e desenvolvendo o projeto CIPA nas Escolas.

Orlandino dos Santos, o Técnico de Segurança que inspirou a lei

Para facilitar e incentivar o trabalho dos professores, a Fundacentro desenvolveu uma cartilha que apresenta propostas para trabalhar com os alunos.
Se você é aluno ou professor, se interessou pelo assunto e quer saber mais sobre ele, entre no portal da Fundacentro, conheça a cartilha e siga as dicas que estão disponíveis no seguinte endereço:
http://www.fundacentro.gov.br/dia-10-de-outubro/dia-nacional-de-seg-e-saude-nas-escolas


Se você gostou, compartilhe o nosso blog, usando um dos botões abaixo (Facebook, Twitter, Google+ etc), e ajude a divulgar este trabalho.

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Alterações em itens de quatro normas regulamentadoras

No dia 20 de setembro, o Ministério do Trabalho promoveu alterações em quatro normas regulamentadoras (NR-9, NR-12, NR-34 e NR-35), por intermédio de portarias publicadas no Diário Oficial da União.

Retirei um resumo dessas alterações do próprio portal do Ministério e ao final há um link para que você possa acessar cada uma das portarias e saber o que foi alterado.


Aproveito para dar uma dica. Fique ligado nas fontes oficiais, ou seja, ao procurar pelo texto legal atualizado, vá até o portal do órgão responsável e confira.

Portaria MTb n.º 1.113, de 20 de setembro de 2016
Altera o item 35.5 - Equipamentos de Proteção Individual, Acessórios e Sistemas de Ancoragem e inclui o Anexo o Anexo II - Sistema de Ancoragem na Norma Regulamentadora n.º 35 - Trabalho em Altura.

Portaria MTb n.º 1.112, de 20 de setembro de 2016
Altera a Norma Regulamentadora n.º 34 - Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção e Reparação Naval.

Portaria MTb n.º 1.111, de 20 de setembro de 2016
Altera a Norma Regulamentadora n.º 12 (NR-12) - Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos e dá nova redação aos Anexos VI Panificação e Confeitaria - e VII - Máquinas para Açougue e Mercearia - da NR-12.

Portaria MTb n.º 1.110, de 20 de setembro de 2016
Altera a Norma Regulamentadora n.º 12 - Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos.

Portaria MTb n.º 1.109, de 20 de setembro de 2016
Aprova o Anexo 2 - Exposição Ocupacional ao Benzeno em Postos Revendedores de Combustíveis - PRC - da Norma Regulamentadora n.º 9 - Programa de Prevenção de Riscos Ambientais – PPRA.

Para ver o texto integral dessas portarias, siga o link abaixo:
http://acesso.mte.gov.br/legislacao/2016-1.htm

Se você gostou, compartilhe o nosso blog, usando um dos botões abaixo (Facebook, Twitter, Google+ etc), e ajude a divulgar este trabalho.

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Eu sou + 1 por um trânsito + seguro


Eu sou + 1 por um trânsito + seguro

Este é o tema deste ano para a Semana Nacional de Trânsito. O tema é a evolução das ações de campanha de educação de trânsito, e acompanha as ações da “Década Mundial de Ações Para a Segurança do Trânsito – 2011/2020”. A principal finalidade é conscientizar as pessoas de sua responsabilidade no trânsito, valorizando ações do cotidiano e visando a participação de todos para o alcance da segurança e prevenção de acidentes.

Todos os dias, cerca de cem pessoas perdem a vida nas rodovias do país. Este dado, extraído dos registros do seguro DPVAT (Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre), revela uma realidade violenta, que deve ser conhecida e modificada.

Em 2015, de acordo com dados da Organização das Nações Unidas, o Brasil apresentou uma taxa de 23,4 mortes para cada 100 mil habitantes. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, responsável pela fiscalização nas estradas em todo o país, em 2015 foram registrados 122.186 acidentes, com 90.278 feridos e 6.870 mortes. De janeiro a junho de 2016, foram registrados 3.166 óbitos.


Estima-se que, a cada ano, em todo o mundo, mais de um milhão de pessoas morrem em acidentes de trânsito e até 50 milhões sobrevivem com lesões e sequelas, resultando em custos pessoais, sociais e econômicos.



São muitos números e estatísticas, mas a verdade é que a maioria de nós pensa que certas coisas só acontecem com os outros, até que chega a nossa vez...


Aproveite para divulgar informações sobre segurança no trânsito para seus amigos e sua família. Incentive a direção defensiva, a condução responsável e o comportamento seguro dos pedestres.

Na estrada ou na cidade, seja você a mudança no trânsito. E, se você dirige, eu imploro: não seja um Pateta no Trânsito! Não entendeu? Veja o filme abaixo.



Se você gostou, compartilhe o nosso blog, usando um dos botões abaixo (Facebook, Twitter, Google+ etc), e ajude a divulgar este trabalho.

Referências e outras fontes de consulta:
Blog Transporte Ativo - http://blog.ta.org.br/
Observatório Nacional de Segurança Viária - http://www.onsv.org.br/
Segurança no Trânsito - http://www.segtransito.com.br/
Organização Pan-Americana de Saúde - http://www.paho.org/bra/

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Artigos científicos em Segurança, Meio Ambiente e Saúde


Uma importante fonte de conhecimentos em segurança, saúde e meio ambiente, a ser melhor explorada e difundida, são os artigos científicos.

Eles permitem que pesquisas e estudos de casos sejam apresentados e discutidos. Ao serem conhecidos e consultados, servem de inspiração para outros estudantes, pesquisadores e professores.

Ao tratar deste tema, pretendo apresentar um exemplo simples de consulta a esse imenso acervo de informações. Não pretendo tratar de bibliometria, nem ensinar a fazer pesquisas. Até porque os pesquisadores experientes conhecem muito bem os bancos de dados nacionais e internacionais e as técnicas de pesquisa bibliográfica.

Neste blog, voltado a um público mais amplo, resolvi abordar o uso do maior e mais popular instrumento de busca de artigos científicos no Brasil, o Portal de Periódicos da CAPES.

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) é uma fundação do Ministério da Educação (MEC) que atua na expansão e consolidação da pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) no Brasil. Uma de suas atividades mais conhecidas é a avaliação dos cursos de Mestrado e Doutorado, mas ela atua em formação de professores e pesquisadores, investe em cooperações internacionais e no acesso e divulgação da produção científica.

O Portal de periódicos da CAPES é uma das maiores bibliotecas virtuais do mundo, com mais de 37 mil títulos de revistas acadêmicas e cerca de 250 mil documentos entre capítulos de livros, relatórios e outras publicações.

Uma parte desse acervo é restrito à comunidade acadêmica, mediante acesso concedido às universidades e elas a seu corpo de estudantes, professores e pesquisadores. Porém, há um enorme acervo de acesso livre. Além disso, no próprio portal estão disponíveis as informações sobre treinamentos voltados à utilização sistemática do portal para a pesquisa acadêmica. E também há um aplicativo para que você possa usar esses recursos em seu telefone móvel celular.

Mas você pode entrar agora no portal, sem dificuldade, e fazer uma pesquisa sobre assuntos relacionados à segurança, saúde e meio ambiente ou a uma das áreas que compõem esse amplo leque de atuação acadêmica e profissional.

A qualidade dos resultados da sua pesquisa, aliás em qualquer ferramenta, está vinculada à escolha das palavras chaves e de suas combinações. Além da sua paciência de garimpar entre os resultados, aqueles que mais lhe interessam ou que estejam mais próximos do objetivo da sua pesquisa.

Para que você tenha uma ideia das opções que nos são apresentadas, vamos a alguns exemplos simples. Com a palavra sustentabilidade, obtive mais de três mil resultados, o que sugere a necessidade de refinar a pesquisa, ou seja, escolher que outras palavras chaves eu devo combinar ou se eu devo diminuir o escopo, seja por data, por tipo de revista etc. A palavra chave segurança do trabalho me traz 1.738 resultados. Ergonomia, 560 resultados. Mas se eu refinar para ergonomia cognitiva, por exemplo, os resultados diminuem para 27, sendo mais fácil encontrar o que eu preciso. Da mesma forma posso fazer com a palavra incêndio, encontrando 583 resultados, que podem diminuir para 67 se eu pedir apenas textos em português. Se você for bem específico, com a palavra trabalho em altura, serão apenas 9 resultados.

Vejam o que encontrei com essa rápida pesquisa, voltada exclusivamente para escrever este texto, usando as palavras acima descritas:

Indicadores de Sustentabilidade, artigo do professor José Eli da Veiga, publicado na Revista de Estudos Avançados da USP, em 2010.

Ergonomia Cognitiva para a Diversidade Humana, publicado na Revista portuguesa Educação, Formação & Tecnologias.

Estudo da prescritividade das normas técnicas brasileiras de segurança contra incêndio, publicado na Revista da Escola de Minas, de Ouro Preto.

Avaliação da segurança do trabalho em obras de manutenção de edificações verticais, publicado na revista Produção, da Associação Brasileira de Engenharia de Produção.

Bom, agora é a sua vez, entre no Portal de Periódicos e amplie o seu horizonte de consulta. Portal de Periódicos da CAPES: www.periodicos.capes.gov.br

Se você gostou, compartilhe o nosso blog, usando os botões abaixo (Facebook, Twitter, Google+ etc), e ajude a divulgar este trabalho.

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Normas Regulamentadoras de Segurança e Saúde no Trabalho e legislação complementar

Em virtude das alterações sucessivas na estrutura dos órgãos públicos, estou colocando as informações atualizadas sobre o acesso à legislação trabalhista e previdenciária. É uma informação útil para todos os profissionais que atuam na área e que, regularmente, consultam essas informações ou precisam utilizar os serviços públicos desses órgãos, no exercício de suas atividades.

Talvez esses acessos mudem de novo, uma vez que o Ministério do Trabalho e Emprego, se juntou há pouco tempo e transformou-se em Ministério do Trabalho e Previdência Social e há menos tempo voltou a ser simplesmente Ministério do Trabalho. Por outro lado, o Ministério da Previdência Social acabou. O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) foi transferido do Ministério do Trabalho para o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário. Da parte da Previdência Social, o Ministério da Fazenda vai ficar com a Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), o Conselho Nacional de Previdência Complementar e a Câmara de Recursos da Previdência Complementar para o Ministério da Fazenda.

Por enquanto, as Normas Regulamentadoras (NR) estão no seguinte endereço:
http://trabalho.gov.br/seguranca-e-saude-no-trabalho/normatizacao/normas-regulamentadoras

O acesso às informações gerais sobre Segurança e Saúde, tais como Equipamentos de Proteção Individual, Notas Técnicas, Manuais e Publicações, fichas de Análise de Acidentes de Trabalho, entre outros, estão no seguinte endereço:
http://trabalho.gov.br/seguranca-e-saude-no-trabalho

As Normas de Higiene Ocupacional da Fundacentro (NHO) continuam na biblioteca da instituição, que por ter um domínio independente não sofreu influência dessas alterações ministeriais.
http://www.fundacentro.gov.br/biblioteca/normas-de-higiene-ocupacional

As Recomendações Técnicas de Procedimento (RTP) da Fundacentro, voltadas ao detalhamento das prescrições de atividades críticas da NR-18, embora antigas, também estão disponíveis on line:
http://www.fundacentro.gov.br/biblioteca/recomendacao-tecnica-de-procedimento

O Sistema de Legislação da Previdência Social - SISLEX permanece ativo no endereço:
http://sislex.previdencia.gov.br/

O E-Social tem endereço próprio, resguardado, a princípio, das próximas mudanças de estrutura:
http://www.esocial.gov.br/

E os serviços do INSS permanecem acessíveis por um portal específico da Previdência Social. O endereço é:
http://www.previdencia.gov.br/servicos-ao-cidadao/todos-os-servicos/

Se você achou meio confuso, me desculpe, eu também. Sugiro seguir os links e ir direto ao que você precisa, enquanto eles estão funcionando...

P.S. Esses links foram revistos e atualizados em 24 de abril de 2017 e estão funcionando corretamente.

Se você gostou, compartilhe o nosso blog, usando os botões abaixo (Facebook, Twitter, Google+ etc), e ajude a divulgar este trabalho.

domingo, 3 de julho de 2016

ABRACOPEL vai realizar, em julho, dois eventos no Rio de Janeiro

Nos dias 13 e 14 de julho, a Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade - ABRACOPEL - irá promover dois eventos no centro da cidade do Rio de Janeiro, no Auditório da FIRJAN.

O primeiro deles, no dia 13/07, é o Encontro de Profissionais Eletricistas. Entre os temas em destaque está a alteração da norma técnica ABNT NBR 5419 sobre Sistemas de Proteção contra Descargas Atmosféricas. Também estarão apresentando palestras de soluções técnicas de engenharia elétrica, as empresas Schneider, ABB,  Fluke, 3M, Burndy, Kirk. A programação completa e o link para você se inscrever estão no portal da ABRACOPEL, mas você pode chegar até lá clicando aqui.

No dia 14/07, será realizado o Seminário Elétrica Segura. Começando com a apresentação da nova norma técnica ABNT NBR 16.384, sobre Segurança em Eletricidade, o evento contará com várias apresentações integralmente voltadas a soluções para um trabalho seguro. Também contando com empresas líderes no mercado, é uma oportunidade de aprendizado e troca de ideias. A programação completa e o link para você se inscrever estão no portal da ABRACOPEL, mas você pode chegar até lá clicando aqui.

Nos eventos realizados pela ABRACOPEL, a participação não requer pagamento mas uma contribuição de uma lata de leite ou um quilo de alimento não perecível. Portanto, além de receber informações técnicas relevantes, você tem a oportunidade de contribuir com instituições que necessitam de donativos.

Fonte: Portal da Abracopel: abracopel.org



sexta-feira, 17 de junho de 2016

Armando Campos, adeus colega!

Fonte: Revista Proteção
No final da tarde, recebi a notícia: morreu o engenheiro Armando Campos. Fiquei tão surpreso e triste que a reação foi de incredulidade. Mesmo vendo a notícia no portal da Revista Proteção, me perguntei: será que é verdade? Liguei imediatamente para o LATEC da UFF (Universidade Federal Fluminense), onde o conheci, e me confirmaram, com a mesma tristeza, essa notícia.

O engenheiro Armando Campos tinha um currículo invejável na área de segurança do trabalho. Mestre em Sistemas de Gestão; Aluno do Curso de Doutorado da Engenharia Civil da Universidade Federal Fluminense; Engenheiro Mecânico, Engenheiro de Segurança do Trabalho; com especialização em Seguridad Integral na Fundación Mapfre da Espanha. Docente de Cursos de Engenharia de Segurança em várias instituições; Mentor do curso à distância “Introdução a Sistemas Integrados de Gestão” do SENAC/SP (2003); Sócio Diretor da ADMC Serviços de Consultoria; Articulista da Revista Proteção com a coluna sobre “CIPA”. Em 2010 recebeu a Comenda de Honra ao Mérito de Segurança e Saúde no Trabalho pela ANIMASEG. Representante da Força Sindical no GTT, na elaboração do texto da Norma Regulamentadora 33 sobre “Segurança e Saúde no Trabalho em Espaços Confinados”. Autor do livro "CIPA uma nova Abordagem" (23ª. Edição – 2015); e co-autor do livro “Prevenção e Controle de Risco” (7ª. Edição – 2015) pela Editora SENAC/SP.

Eu o conheci muito pouco, mas o suficiente para constatar seu talento e competência, além de bom humor, seu espírito alegre e entusiasmado. E a conversa mais longa e descontraída foi a que tivemos uma noite, voltando juntos no mesmo ônibus, de Niterói para o Rio. Além disso, sempre lia seus artigos e estava em meus planos participar de um de seus cursos sobre o E-Social. Ele foi nosso convidado em um evento para membros de CIPA que organizamos há cerca de dois anos. A partir de então, mantive contato com ele por e-mail e recentemente ele me convidou para ministrar um curso na Caravana da Revista Proteção, além de me pedir a indicação profissional para outro curso. Enfim, contatos cordiais entre colegas que atuam na mesma área e com o mesmo objetivo.

Fonte: ADMC Consultoria
Com certeza, inúmeros colegas de profissão, leitores e alunos, estarão sabendo da morte desse combatente e se sentirão tristes.

De acordo com a notícia publicada pela Revista Proteção, "Armando Campos tinha 58 anos, estava internado desde segunda-feira à noite (13/06) e foi diagnosticado  com um quadro grave de encefalopatia hepática, o que motivou seu falecimento. Ele era natural de Belém do Pará, onde será velado e sepultado na presença de seus familiares."

Para me inspirar e escrever este texto, entrei no portal da empresa ADMC e encontrei uma de suas últimas publicações: a edição de maio de um informativo que ele chamava "Mando Notícias". No informativo, ele não tratava apenas de segurança do trabalho e lá eu encontrei este texto que ele escreveu e eu reproduzo a seguir:

"Esse 2016 está judiando da gente, em janeiro partiu para o Plano Espiritual o camaleão David Bowie, em abril se foi Prince Rogers Nelson, conhecido como Prince, e agora em maio se foi o professor Cauby Peixoto, um dos maiores cantores de todos os tempos do Brasil, com sua voz inconfundível. Vou lá fora cantar “Conceição”."

Por ironia do destino, estou aqui completando este texto dele: este ano judiou dos prevencionistas, em junho partiu do nosso convívio o engenheiro Armando Campos.

Veja mais informações:

domingo, 5 de junho de 2016

Meio Ambiente e o seu dia

Mais um dia comemorativo, 5 de junho. Dia do Meio Ambiente! Para que servem esses dias? Para nos fazer pensar...e agir.

No ano passado, nesta mesma data, eu destaquei aqui no blog a Carta do Papa Francisco, que chegou a ser chamada de Encíclica Verde. Aliás, ela é um documento que você não deve deixar de conhecer. Veja aqui o link para aquela postagem.

Você pode usar o dia, a semana ou este período, para adotar alguma mudança na sua rotina que gere um impacto positivo para o meio ambiente. Ou escrever um texto, enviar uma mensagem, uma foto, ler uma reportagem, um livro ou um artigo. Aproveite a oportunidade que lhe é dada de pensar a respeito. É para isso que serve a data. Compartilhe esta informação no Facebook, Google+, Twitter ou por e-mail, há um botão para isso ao final desta postagem.

Há alguns temas escolhidos por instituições ao redor do mundo de modo a dar um direcionamento específico a cada ano. No ano passado o tema estava relacionado ao consumo consciente. A Organização das Nações Unidas (ONU) mantém um programa permanente, voltado ao assunto, que é o PNUMA - Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente. É ele que coordena as ações do Dia Mundial do Meio Ambiente e neste ano o tema escolhido foi: "Solte a Fera pela Vida".

"O tema traz à tona o tráfico de animais silvestres e a necessidade de combater esse comércio ilegal que destrói a biodiversidade, ameaça os ecossistemas, gera custos para a economia e coloca em risco a vida de seres humanos.
Crimes ambientais como o comércio ilegal de animais silvestres, a destruição ilegal de florestas por empresas, a exploração e comércio ilegal de ouro e outros minerais, a pesca ilegal, o tráfico de resíduos perigosos e a fraude de créditos de carbono, estão crescendo duas a três vezes mais rapidamente que o PIB global.
O crime ambiental supera o comércio ilegal de armas de pequeno porte, que é avaliado em cerca de 3 bilhões de dólares. É, ainda, o quarto maior empreendimento criminoso depois de tráfico de drogas, da falsificação e do tráfico de seres humanos." (Publicação oficial das Nações Unidas no Brasil - ONU BR)


Celebrado em todo o mundo, o Dia Mundial do Meio Ambiente tem um país sede a cada ano e desta vez é Angola. Confira neste vídeo da ONU, o que está programado naquele país.


 
A escolha desta data ocorreu em junho de 1972, ou seja, há mais de 40 anos. Naquela ocasião foi publicado um Manifesto Ambiental, também conhecido como Declaração de Estocolmo, pois foi naquela cidade que se realizou a primeira Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano. Essa conferência foi um marco e o manifesto serviu de base para inúmeros documentos editados desde aquela época. Reproduzo, a seguir, um trecho desta Declaração de Estocolmo:

“Chegamos a um ponto na História em que devemos moldar nossas ações em todo o mundo, com maior atenção para as consequências ambientais. Através da ignorância ou da indiferença podemos causar danos maciços e irreversíveis ao meio ambiente, do qual nossa vida e bem-estar dependem. Por outro lado, através do maior conhecimento e de ações mais sábias, podemos conquistar uma vida melhor para nós e para a posteridade, com um meio ambiente em sintonia com as necessidades e esperanças humanas…”

No ano 2000, após inúmeras contribuições de pessoas e organizações de todo o mundo, foi publicada a Carta da Terra. Um documento síntese das preocupações, das necessidades e das ações a serem adotadas para garantir a nossa existência na Terra com mais equilíbrio, justiça e paz. Transcrevo a seguir o primeiro parágrafo da Carta da Terra:

Estamos diante de um momento crítico na história da Terra, numa época em que a humanidade deve escolher o seu futuro. À medida que o mundo torna-se cada vez mais interdependente e frágil, o futuro reserva, ao mesmo tempo, grande perigo e grande esperança. Para seguir adiante, devemos reconhecer que, no meio de uma magnífica diversidade de culturas e formas de vida, somos uma família humana e uma comunidade terrestre com um destino comum.
Pois bem, comemore o meio ambiente neste dia, nesta semana, durante este mês e ao longo da vida, com ações que perdurem e que o façam acreditar que você está fazendo a sua parte.

Se gostou deste texto, compartilhe em suas redes, há um botão ao final desta postagem com esse objetivo.

Para saber mais sobre esse assunto:
https://nacoesunidas.org/acao/meio-ambiente/
https://nacoesunidas.org/agencias-da-onu-no-brasil-celebram-dia-mundial-do-meio-ambiente/
http://www.wed2016.com/pt
http://www.direitoshumanos.usp.br/index.php/Meio-Ambiente/declaracao-de-estocolmo-sobre-o-ambiente-humano.html
http://www.cartadaterrabrasil.com.br/prt/index.html
http://enderecodaprevencao.blogspot.com.br/2015/05/sete-bilhoes-de-sonhos.html
http://enderecodaprevencao.blogspot.com.br/2015/06/louvado-seja-laudato-si.html

domingo, 22 de maio de 2016

Perigo e Risco

Alguns conceitos, embora possam ser considerados básicos, ainda geram dúvidas e interpretações diferentes entre os profissionais. Entre esses casos estão os conceitos de perigo e risco e, por conseguinte, da análise de riscos. Esses conceitos podem parecer confusos ou contraditórios pelo fato de essas palavras serem utilizadas, regularmente, na linguagem coloquial, ou seja, fora de um contexto técnico ou acadêmico. Porém, dentro de um sistema de gestão da segurança e saúde no trabalho eles precisam de um entendimento padronizado. Essa foi a motivação de um artigo que procura esclarecer esses conceitos e suas relações. Se você tem interesse neste assunto, leia o artigo no seguinte endereço:

quinta-feira, 28 de abril de 2016

28 de abril, uma homenagem às vítimas dos acidentes e doenças do trabalho

O dia 28 de abril é a data dedicada à memória das vítimas de acidentes e doenças do trabalho em todo o mundo. É dia de luta por mais segurança e saúde, por fiscalização, preservação e garantia do cumprimento dos direitos dos trabalhadores.

Esta data foi criada pelo movimento sindical dos trabalhadores do Canadá, em 1984, para prestar uma homenagem aos que morreram, ficaram feridos ou incapacitados no trabalho. Vários países passaram a adotar esta data e em 2003 a Organização Internacional do Trabalho – OIT estabeleceu que 28 de abril é o Dia Internacional da Segurança e Saúde no Trabalho. No Brasil, a data foi formalmente instituída em 2011, pela Lei 11.121/2005, com a denominação de Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho.

Direito ao trabalho, direito à dignidade no trabalho, direito à vida. Lutar pela preservação dos direitos e pelas conquistas voltadas ao trabalho decente e aos ambientes de trabalho seguros e saudáveis é uma das inspirações que esta data pode nos trazer.

A cada ano a OIT escolhe um tema para servir de referência neste dia. Em 2016, o tema é: "Estresse no ambiente de trabalho, um desafio coletivo". Em sua mensagem sobre o assunto, o Diretor Geral da OIT, Guy Ryder, escreveu:

"O estresse relacionado ao trabalho afeta os trabalhadores de todas as profissões em países desenvolvidos e em desenvolvimento da mesma maneira. Ele pode seriamente prejudicar não apenas a saúde dos trabalhadores, mas também, e com frequência, o bem estar de suas famílias.
A globalização e as mudanças tecnológicas têm transformado padrões de trabalho e de emprego de formas que às vezes contribuem para o estresse relacionado ao trabalho. Os altos níveis de desemprego, em particular na ausência de medidas adequadas de proteção social, também podem ter consequências indesejáveis para a saúde mental dos trabalhadores.
Empresas não são poupadas e enfrentam as consequências do estresse relacionado ao trabalho em seu desempenho geral com o aumento do absenteísmo, do presenteísmo e da rotatividade de pessoal, além de relações de trabalho difíceis." (veja a mensagem na íntegra clicando aqui)
No início deste mês de abril, preparando-se para esta data, a OIT publicou um relatório totalmente dedicado a apresentar as tendências do estresse relacionado ao trabalho, chamando a atenção para a magnitude deste problema no contexto atual do mundo do trabalho. O relatório está disponível no portal da OIT mas, infelizmente, em inglês, espanhol ou francês. Para ter acesso, clique aqui.

Para saber mais sobre este assunto, recomendo consultar:

 

terça-feira, 29 de março de 2016

Secretaria Municipal de Educação do Rio recebe homenagem de prevencionistas

A participação da rede municipal carioca no Dia Nacional de Segurança e Saúde nas Escolas foi reconhecida por profissionais e instituições que atuam pela prevenção de acidentes e promoção da saúde.

Em um evento realizado em fevereiro deste ano, no gabinete da Secretária Municipal de Educação do Rio de Janeiro, professora Helena Bomeny, estiveram presentes o técnico de segurança do trabalho Orlandino dos Santos, o auditor fiscal do trabalho Luiz Carlos Lumbreras Rocha, a presidente da Fundacentro, professora Maria Amélia Reis, além de vários representantes de empresas, instituições e movimentos sociais que atuam na área.

O objetivo do encontro foi reconhecer a atuação da secretaria na promoção de atividades voltadas à celebração do Dia Nacional de Segurança e Saúde nas Escolas. Na mesma oportunidade, também foi apresentada à professora Helena Bomeny, a ideia da CIPA Escolar, que deverá se transformar, em breve, em um projeto a ser analisado pelo corpo técnico daquela secretaria.

Helena Bomeny (centro) recebe a homenagem das mãos de Orlandino dos Santos e Maria Amélia Reis


O reconhecimento se materializou em uma placa comemorativa, entregue à professora Helena Bomeny.

O evento, do qual eu tive a honra de participar, demonstrou, uma vez mais, os esforços que vem sendo feitos pelo técnico de segurança Orlandino dos Santos, para que a data, que ele ajudou a incluir no calendário nacional, não fique apenas no papel, mas que seja dinâmica, integrando a realidade das escolas, fomentando a cultura da segurança. Outro destaque foi a participação da Fundacentro, por meio de sua presidente. A professora Maria Amélia Reis, com grande experiência na área de educação, destacou que a incorporação do tema no currículo das escolas é uma das metas do Plano Nacional de Segurança e Saúde do Trabalho e que iniciativas de apoio como a demonstrada pelo município do Rio são fundamentais para que os objetivos sejam alcançados no longo prazo, ou seja, reduzir acidentes e doenças do trabalho. A Fundacentro coordena o projeto SST na educação da escola básica.


A professora Helena Bomeny recebendo os convidados em sua sala

Orlandino explicou que a ideia de criação de CIPAs nas escolas tem por objetivo estimular as crianças e os pais a pensar e atuar na segurança e na prevenção de acidentes. Isso passa pela segurança no trânsito, prevenção de acidentes domésticos, proteção contra incêndios, cuidados com alimentos, higiene, enfim, por temas que são uma realidade para elas e seus pais, na escola, em casa, no trabalho e na rua.

Relembrando
A Lei 12.645/2012, instituiu o dia 10 de outubro como o Dia Nacional de Segurança e Saúde nas Escolas, a partir de um trabalho iniciado pelo técnico de segurança Orlandino dos Santos.

terça-feira, 22 de março de 2016

Água e Emprego: Este é o tema do Dia Mundial da Água em 2016

Neste dia 22 de março, foi divulgado, em todo o mundo, o Relatório das Nações Unidas sobre Desenvolvimento dos Recursos Hídricos. Este ano, o tema sugere uma relação que nem sempre é percebida, ou seja, a oferta de água e o desenvolvimento da economia mundial, traduzido pela expressão "Água e Emprego" (Water and Jobs). Para explicar essa relação, reproduzo aqui os dois parágrafos iniciais do resumo executivo do relatório da ONU:

"A água é um componente essencial das economias nacionais e locais, e é necessária para criar e manter empregos em todos os setores da economia. Metade da força de trabalho mundial está empregada em oito setores dependentes de recursos hídricos e naturais: agricultura, silvicultura, pesca, energia, manufatura com uso intensivo de recursos, reciclagem, construção e transporte.

A gestão sustentável dos recursos hídricos, a infraestrutura hídrica, e o acesso ao abastecimento seguro, confiável e regular de água, bem como serviços adequados de saneamento, melhoram os padrões de vida, expandem as economias locais e levam à criação de empregos mais dignos e à maior inclusão social. A gestão sustentável dos recursos hídricos também é uma força motriz essencial para o crescimento verde e o desenvolvimento sustentável." (UN World Water Development Report 2016)


No Brasil, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e a Agência Nacional de Águas (ANA) lançaram a versão em português do relatório do Conselho de Assessoramento ao Secretário-Geral da ONU para Assuntos de Água e Saneamento. A publicação contém orientações para a implementação da Agenda 2030, em especial no que se refere aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável direta ou indiretamente relacionados à água e ao saneamento. O relatório serve como um instrumento de planejamento para a gestão de recursos hídricos e saneamento no Brasil nos próximos anos.



Celebrado mundialmente desde 22 de março de 1993, o Dia Mundial da Água foi recomendado pela ONU durante a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (Rio-92). Desde então as celebrações ao redor do mundo acontecem a partir de um tema anual, definido pela própria Organização, com o intuito de abordar os problemas relacionados aos recursos hídricos. Em 2003, o Brasil instituiu seu Dia Nacional da Água, também celebrado anualmente em 22 de março.

Referências:

terça-feira, 8 de março de 2016

Dia Internacional das Mulheres

Neste dia 8 de março, comemora-se em todo o mundo o Dia Internacional das Mulheres. A data tem uma história forte, de muita luta. Bem longe de flores e bombons, embora esses continuem sendo presentes bonitos e agradáveis para mulheres e homens.

Ao contrário do que se pensa, não há um evento específico que tenha gerado a ideia da escolha do dia 8 de março. Ao longo dos anos, o movimento de mulheres trabalhadoras, reivindicando melhores condições de trabalho, como a redução na carga diária de 16 para 10 horas, equiparação de salários com os homens e tratamento digno no ambiente de trabalho, veio ganhando força. Em 1910, durante a II Conferência de Mulheres Socialistas, realizada em Copenhague, com a presença de delegadas de 17 países, foram aprovadas as propostas da socialista Clara Zetkin de conclamação às mulheres a lutarem pela paz e de se celebrar um dia internacional das mulheres, que deveria ocorrer todos os anos.

As condições de trabalho, no entanto, eram péssimas. Nos EUA, por exemplo, os proprietários das indústrias continuavam forçando o cumprimento de jornadas massacrantes. Para evitar que seus empregados saíssem mais cedo, boa parte deles trancava as portas durante o expediente e cobria os relógios de parede. Foi em uma dessas indústrias, em março de 1911, que ocorreu o mais famoso evento trágico vinculado a mulheres trabalhadoras: "Um incêndio teve início na Triangle Shirtwaist Company, em Nova York. Localizada nos três últimos andares de um prédio, a fábrica tinha chão e divisórias de madeira e muitos retalhos espalhados, formando um ambiente propício para que as chamas se espalhassem. A maioria dos cerca de 600 trabalhadores conseguiu escapar, descendo pelas escadas ou pelo elevador. Outros 146, porém, morreram. Entre eles, 125 mulheres, que foram queimadas vivas ou se jogaram das janelas" (Maíra Mano, História Viva).

Era perto do fim do expediente da tarde de sábado, 25 de março de 1911, quando uma nuvem de fumaça se espalhou pelos três andares superiores do Asch Building, em Nova York. Ouviu-se o som de estilhaço de vidro seguido de um forte estampido. As trabalhadoras da Triangle Shirtwaist Company, que ocupava o espaço, acreditavam que fossem fardos de tecido ou pedaços da fachada que se desprendiam do prédio consumido pelo fogo. Logo perceberam o horror absoluto: aquele estranho estampido vinha dos corpos de mulheres e meninas que se jogavam das janelas tentando escapar das chamas. Bombeiros tentavam inutilmente amparar a queda com redes de proteção que se rompiam pelo peso dos corpos. A fumaça e os gritos se alastravam por quarteirões, bombeiros desorientados direcionavam as mangueiras para os últimos andares do prédio tomado pelas chamas, mas a água só tinha pressão para atingir o sétimo andar do Asch Building. Em apenas 18 minutos, o incêndio transformou o oitavo, o nono e o décimo andar em escombros. Dentro do prédio, trabalhadoras se espremiam contra duas saídas de emergência – uma delas estava trancada. (Daniela Lima, no blog da editora Boi Tempo, 2016)

O texto acima, extraído do artigo de Daniela Lima, ilustra de forma explícita, que foi com muita dor, o parto desta data de luta das mulheres.





Em consequência do incêndio, foi criada a Comissão de Investigação das Fábricas, que passou a avaliar o risco em inúmeros estabelecimentos. Os dados apurados pela Comissão levaram à promulgação de leis em Nova York que regulavam normas de segurança, salário mínimo, assistência aos operários desempregados e assistência aos velhos demais para trabalhar. Ou seja, o martírio dessas mulheres originou melhorias para todos os trabalhadores.

Embora esse incêndio seja emblemático, antes dele já havia registros de celebração de uma data especial, relacionado ao movimento das mulheres operárias norte-americanas, que comemoravam em diversos Estados o Woman’s Day,desde 1908. E o primeiro registro de uma comemoração de um Dia Internacional das Mulheres foi em fevereiro de 1909, nos EUA, por iniciativa do Partido Socialista, e em protesto pelas más condições de trabalho das trabalhadoras da indústria têxtil.

Passados alguns anos de celebrações e de esquecimentos, a Organização das Nações Unidas, em sua Assembleia Geral, aprovou, na década de 70 a escolha de uma data para celebrar este dia da luta das mulheres.

Neste ano, de 2016, a pauta principal desta data é a igualdade de gênero e a necessidade de um compromisso global nesse sentido. Que cada um de nós saiba fazer a sua parte.

Selecionei e relacionei logo abaixo, algumas referências para você consultar informações sobre esta data.

Fontes de referência sugeridas:
http://blogdaboitempo.com.br/2016/03/07/as-que-vieram-antes-de-nos-historias-do-dia-internacional-das-mulheres/
http://www.onumulheres.org.br/
http://www.unwomen.org/
http://www.internationalwomensday.com/
http://www2.uol.com.br/historiaviva/reportagens/conquistas_na_luta_e_no_luto_imprimir.html

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Manuais de Segurança e Saúde no Trabalho

A regulamentação da Segurança e Saúde no Trabalho é feita por meio da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e de suas normas regulamentadoras (NR). Entretanto, por tratarem de assuntos técnicos, muitos requisitos dessas normas requerem interpretação e análise para sua aplicação prática.

Um recurso útil para atender a essa necessidade é a consulta aos manuais produzidos pelo Ministério do Trabalho. Esses manuais, ou guias, foram elaborados pelas equipes técnicas que participaram da elaboração das normas e ilustram, com exemplos práticos, a melhor forma de sua aplicação nos ambientes de trabalho.

Entre as normas que possuem manuais e guias de aplicação disponíveis estão a NR-5 (CIPA), NR-10 (Eletricidade), NR-11 (Transporte e Movimentação de Materiais), NR-13 (Caldeiras), NR-17 (Ergonomia), NR-32 (Serviços de Saúde), NR-33 (Espaço Confinado), NR-35 (Trabalho em Altura).
O acesso a essas publicações é feito pelo portal do Ministério do Trabalho, no seguinte endereço:
http://acesso.mte.gov.br/seg_sau/manuais-de-sst.htm

Com a fusão do Ministério do Trabalho com o Ministério da Previdência, é provável que venha a ocorrer, em breve, uma alteração no endereço de acesso. Se você tiver dificuldade em acessar esses manuais, faça contato comigo.

No mesmo endereço há publicações excelentes que não se referem a uma norma específica mas ao tema da prevenção, como é o caso dos textos sobre análise de acidentes de trabalho.

Embora a NR-18 (Construção Civil) não apareça na lista acima e não faça parte do conjunto de manuais dessa página do Ministério do Trabalho, ela ganhou um tratamento diferenciado pela Fundacentro. A partir do texto da norma, foram produzidas Recomendações Técnicas de Procedimentos (RTP) contemplando 5 temas de elevada importância dentro do assunto: Proteção contra quedas, Elevadores de obras, Escavações, Escadas, rampas e passarelas, Instalações elétricas. Você pode acessar essas recomendações no portal da Fundacentro, no seguinte endereço:
http://www.fundacentro.gov.br/biblioteca/recomendacao-tecnica-de-procedimento

Como se pode observar, há muita informação técnica disponível para que estudantes e profissionais possam se aperfeiçoar no conhecimento e aplicação dos requisitos de segurança e prevenção. A consulta a esses manuais não substitui o necessário estudo em livros, normas técnicas e cursos específicos, porém fornece aos prevencionistas uma referência rápida, prática e oficial.