sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Feliz Ano Novo !

Que o ano de 2011 seja portador de muita paz, saúde e segurança para os trabalhadores do Brasil e de todo o mundo. E que nós, profissionais que atuamos na área de prevenção de acidentes e promoção da saúde, estejamos conscientes do nosso compromisso maior com a vida, em todas as suas formas.
Eu espero que as dificuldades sejam superadas com determinação, ética, competência técnica e muito trabalho. Feliz 2011 para todos !

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Feliz Natal !

É tempo de refletir e mudar... (autor desconhecido)

É tempo de desconstruir o shopping center e o restaurante a kilo em que o Natal foi transformado.

Deixemos de lado os presentes volumosos, as embalagens vistosas, as caixas, as fitas, os brilhos.

Quando os Reis Magos levaram metais preciosos como oferenda ao menino Jesus, ele dormia numa manjedoura para gado forrada com palha.

O espírito de Natal é a humildade, a simplicidade, os bons propósitos de coração. Este é o clima que deve reinar em nossos lares no momento da reunião familiar.

O consumismo é o desvirtuamento pernicioso imposto pelos agentes econômicos e comerciais. Por quanto tempo continuaremos a alimentar os seus bolsos e contas bancárias?

Ofereçamos aos nossos entes queridos uma flor, um cartão com uma mensagem de vida, um pequeno objeto, que inclusive já nos pertença, mas oferecido com sinceridade de propósitos e afeto.

Se queremos dar um bonito presente a um ente querido, procuremos fazê-lo em uma data festiva, de aniversário, por exemplo, mas distante da reunião familiar para o Natal. Se queremos organizar um amigo oculto, por que não contribuímos todos nós, inclusive os menores, com pequenas quantias que, reunidas, podem ser doadas a pessoas carentes, famintas e sem teto que vivem às dezenas por perto de nossas casas? Isso aprofunda em cada um de nós, sobretudo nos menores de idade, a consciência social.

O Natal é a data máxima para exercer a solidariedade.

Durante a reunião familiar da véspera de Natal, dediquemos alguns minutos a um exercício de meditação, durante o qual um de nós pode dedicar uma mensagem, algumas palavras de satisfação pelo convívio durável daquele momento.

Para que a mesa de Natal precisa ostentar fartura? Para que tanta gula?

A Santa Ceia consistiu em apenas pão e vinho. Por que então nossa refeição não pode ser frugal, simples, depurada, restrita ao essencial? Ali, o verdadeiro alimento é o convívio, a solidariedade, o afeto.

Conseguiremos despirmo-nos de todo esse aparato espantoso que transforma o período natalino em uma pantomima burlesca? Para que tanta luz, tanto brilho, tanto ofuscamento? Na noite de Natal, a única fonte de luz era uma estrela que brilhava mais forte no firmamento sobre a cidade de Belém.

Quando vamos começar a resgatar o genuíno espírito do Natal?

Autor Desconhecido

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Cuidado com a iluminação natalina

Os enfeites de Natal podem trazer tristes consequências se não forem observadas algumas condições de segurança. Tanto no que diz respeito à instalação quanto à procedência do produto. Ao comprar os enfeites luminosos (pisca-pisca) para a sua árvore de Natal, lembre-se que se trata de um produto que deve estar certificado pelo INMETRO, ou seja, na embalagem você deve encontrar o símbolo que indica a qualidade e a segurança do produto. Evite escolher o mais barato pois isso pode sair muito caro para você e sua família. Sobre o tema, selecionei duas reportagens: uma sobre um caso real que aconteceu com uma artista de TV e por isso teve grande repercussão. Em seguida, um vídeo contendo orientações aos consumidores em geral. Confiram !

Em dezembro de 2008, um incêndio no apartamento da apresentadora de TV Xuxa Meneguel, chamou a atenção da imprensa sobre esse assunto. As chamas, provocadas por um curtocircuito nas luzes pisca-pisca da árvore de Natal, tomaram conta da sala principal enquanto Xuxa e sua filha assistiam televisão no andar de baixo e o ator Luciano Szafir descansava no andar de cima. Por haver demorado a perceber o incêndio, o ator inalou muita fumaça tóxica e precisou ser internado por três dias no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro. Mesmo depois da alta, Luciano faz fisioterapia para fortalecer os pulmões e ainda tem tido alguma dificuldade para respirar normalmente, segundo seu irmão Salomão Szafir. Para escapar das labaredas, conta Salomão, o ator precisou escorregar de barriga pelas escadas para conseguir deixar o apartamento. "Tudo aconteceu muito rápido. São segundos e tudo se acaba. A perícia já constatou que o incêndio partiu das luzes da árvore de Natal", afirmou Xuxa. "Acho que o mais importante nessa história toda, agora, é dizer para as pessoas que tomem cuidado. Fico pensando que se tudo isso aconteceu comigo, uma pessoa pública, foi para alertar sobre o perigo que são estas luzes."

Para se informar melhor sobre esse assunto, assista à reportagem reproduzida logo abaixo, incluindo uma entrevista com Milena Guirão, coordenadora do programa "Casa Segura".


terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Norma Brasileira de Sistemas de Gestão de SST

E por falar em normalização, reproduzo a seguir a notícia divulgada pela ABNT.

No dia 1º de dezembro foi publicada a norma ABNT NBR 18801:2010 Sistema de Gestão da Segurança e Saúde no Trabalho – Requisitos, que especifica condições de um Sistema de Gestão de Segurança e Saúde no Trabalho (SGSST) que permitem que uma organização controle os respectivos riscos de Segurança e Saúde no Trabalho (SST) e melhore o respectivo desempenho.

A norma não indica os critérios específicos de desempenho de SST, nem das especificações detalhadas para o projeto de um sistema de gestão.

A Comissão de Estudos Especiais de Segurança e Saúde Ocupacional (ABNT/CEE-109) é o responsável pela norma. Para mais informações sobre o processo de normalização do setor, contate o analista responsável, Carlos Alberto Bigatan (carlos.bigatan@abnt.org.br).

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Norma Brasileira e Internacional de Responsabilidade Social

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) lançará, no dia 8 de dezembro, a norma ABNT NBR ISO 26000:2010 - Diretrizes sobre responsabilidade social, uma adoção da norma ISO de  Responsabilidade Social.
A Norma Internacional é resultado do trabalho da ABNT em parceria com o organismo de normalização da Suécia (SIS - Swedish Standards Institute) e teve seu lançamento mundial pela International Organization  for Standardization (ISO) no dia 1º de novembro, em Genebra, Suíça. Informações detalhadas sobre a norma internacional estão disponíveis em uma seção especial, no portal da ISO na Internet. Clique aqui para conhecer.
A ABNT NBR ISO 26000:2010 fornece orientações para todos os tipos de organizações, independentemente do porte ou localização, sobre conceitos, termos, definições  e todas as questões referentes à responsabilidade social e desenvolvimento sustentável e sua implementação nas organizações.
O lançamento da norma brasileira será realizado das 09h30 às 13h30 no Salão Nobre da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), localizado na avenida Paulista, 1313 - 15º andar – São Paulo. O evento é gratuito e aberto a todos os interessados em saber mais sobre a norma.

Informações e inscrições: www.abnt.org.br

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Comemoração dos 25 anos da LEI 7.410, DE 27 DE NOVEMBRO DE 1985

Recebi e estou repassando a divulgação deste evento comemorativo para a segurança do trabalho.

Comemoração dos 25 anos da LEI 7.410, DE 27 DE NOVEMBRO DE 1985

Local: SEAERJ - Sociedade dos Engenheiros e Arquitetos do Estado do Rio de Janeiro
25/11 (quinta-feira) Abertura - 18:00h
 
Mesa de abertura:
Pres. SEAERJ
Pres. SOBES RIO
Pres. CREA/RJ
Pres. CLUBE DE ENGENHARIA
Pres. ABPA
Pres. ALAEST
Pres. AMATRA
Procurador Chefe do MPT
Fundacentro
Ministro do Trabalho e Emprego
  
Concessão da Medalha Barbosa Teixeira, ao Ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, a Medalha Barbosa Teixeira é a maior honraria da Engenharia de Segurança, do Brasil, só concedida a Engenheiros de Segurança, com mais de 25 anos de atividades como Engenheiro de Segurança e de exercício junto a Sociedade Brasileira de Engenharia de Segurança;
 
Assinatura do Convênio de Cooperação entre o Ministério Público do Trabalho da 1ª Região e a SEAERJ;
 
Homenagem ao Geólogo Marcílio Antonio Queiroz do DRM-RJ, morto em acidente do trabalho no dia 2 de agosto de 2010.
 
Noite de autógrafos do Livro Contribuições para a construção da Engenharia de Segurança no Brasil, do Dr. André Lopes Netto.
 
Palestras:
  
19:00h - 19:40h
  
Publicação da Resolução  nº 325 pelo CONFEA
Engenheiro Cézar Benoliel
Presidente da Associação Latino Americana de Engenharia de Segurança do Trabalho - ALAEST
 
Coquetel
  
26/11 (sexta-feira)

Brunch
  
09:00h - 09:45h
Ensino da Engenharia de Segurança após a Lei 7410 / 85
Engª Cláudia Morgado - Escola Politécnica da UFRJ
  
10:00h - 10:45h
Proposta para a Modernização do COSCIP no RJ
Engº Aloísio Celso  de Araújo, Robson dos Santos Barradas, Sérgio Baptista Araújo e Sidnei Leoni- representantes da DSG – Clube de Engenharia
  
11:00h - 11:45h
Gestão de SST nas Grandes Obras
Engª Maria Christina Félix - Fundacentro
  
Horário Livre para Almoço
  
14:00h - 14:45h
Assédio Moral e Sexual no Trabalho
Dr. Fábio Goulart Villela - Procurador do Trabalho
  
15:00h - 15:45h
Trabalho Infantil
Dra. Maria Vitória Sussekind Rocha - Procuradora do Trabalho
  
16:00h - 17:00h
Importancia do Trabalho Institucional na área da Engenharia de Segurança do Trabalho
Dra. Cynthia Maria Simões Lopes - Procuradora do Trabalho
Engª Marlise de Matosinhos - Presidente da SOBES RIO
Engº Evaldo Valladão - Coordenador da CEST/SEAERJ

17:15h - 18:00h
Criação da Lei 7410/ 27 de novembro de 1985
Engenheiro Roberto Saturnino Braga  ex-Senador
  
Encerramento

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Acidentes com Eletricidade - na mídia

Fico contente toda vez que vejo a grande imprensa dando um espaço, ainda que pequeno, para a segurança no trabalho e a prevenção de acidentes. Dessa vez, destaco a reportagem deste domingo, 07/11/2010, sobre acidentes com eletricidade. O programa mostrou a gravidade dessas ocorrências e teve a participação de um engenheiro de segurança do trabalho, professor e auditor fiscal do trabalho, que é o eng Joaquim Gomes Pereira. Assistam ao vídeo da reportagem e divulguem. Infelizmente, há muitas coisas que as pessoas só acreditam e dão importância quando "passa na globo". Embora tenha esclarecido pouco, o fato de mostrar o problema já cumpre um dos objetivos da prevenção.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Ministério Público do Trabalho embarga onze obras em São Paulo

Eu li na Revista Proteção (versão digital), que o Ministério Público do Trabalho (MPT) promoveu o embargo de 11 obras no Estado de São Paulo, após vistoria realizada durante 4 dias. Ora, percebe-se que a fiscalização do trabalho precisa ser reforçada. Afinal, das 26 obras vistoriadas nesse pequeno período, em 11 foram encontradas irregularidades. Segundo a notícia, "entre as principais irregularidades encontradas estão a deficiência na proteção contra quedas em altura, alojamentos de migrantes em condições irregulares e terceirização quase que total dos serviços de execução." Além dessas, jornada excessiva, falta de equipamentos de segurança, enfim, o total desrespeito com a legislação trabalhista.


Deixo o link para que vocês leiam os detalhes dessa ação do MPT de São Paulo. Para a contrução civil há uma norma regulamentadora específica sobre segurança do trabalho (NR-18). Portanto, cabe a mobilização dos sindicatos dos trabalhadores para cobrar as condições de segurança e saúde, dos sindicatos patronais para orientar as empresas e do Ministério do Trabalho para atuar de forma mais rígida nesse setor. A união faz a força. Mas é preciso querer.


A matéria está disponível no seguinte endereço:
http://www.protecao.com.br/site/content/noticias/noticia_detalhe.php?id=JyjiAAja

sábado, 16 de outubro de 2010

Fiscalização do Ministério do Trabalho no setor de mineração brasileiro

Logo após o salvamento dos trabalhadores chilenos, achei interessante transcrever essa notícia divulgada pelo Ministério do Trabalho e Emprego do Brasil. Vejam as informações abaixo.

MTE realizou mais de sete mil fiscalizações no setor de Extração Mineral desde 2003 

Nesse período, 49 mil itens de segurança e saúde do trabalhador foram regularizados. Houve 24 mil notificações a empresas e 6 mil autos de infração lavrados. Espírito Santo e Minas Gerais receberam o maior número de ações
Brasília, 15/10/2010 - Entre 2003 e 2009 o Ministério do Trabalho e Emprego realizou 7.621 ações fiscais no setor de extração mineral. Nesse período, foram feitas 24.080 notificações em todo o país, lavrados 6.039 autos de infração e regularizados 49.144 itens das Normas Regulamentadoras (NR) de segurança e saúde no trabalho.
Nestas ações foram verificadas 537 situações consideradas de grave e iminente risco para o trabalhador, levando à interdição de máquinas ou do estabelecimento. Entre as principais irregularidades que levaram à interdição de estabelecimentos estão a realização de trabalhos em alturas superiores a dois metros sem proteção; trabalhos com equipamentos de guindar sem inspeção regular por profissional legalmente habilitado; ausência de umidificação nos processos de perfuração e corte de rochas; equipamentos móveis sem proteção de suas áreas de risco; equipamentos sem dispositivos de segurança; e instabilidade de maciços rochosos.
No mesmo período foram realizadas 182 análises técnicas de acidentes do trabalho graves e fatais. Os resultados dessas análises servem como diagnóstico e subsídios para a fiscalização e são disponibilizados para as Procuradorias do INSS como fundamentos para a promoção de ações regressivas, nos casos de caracterização de culpa do empregador.
Em Minas Gerais, Espírito Santo e Bahia, onde ocorram mais ações registradas recentemente, entre 2008 e 2009, as principais irregularidades encontradas pelo Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho foram a não implementação do Programa de Gerenciamento de Riscos; deficiência no monitoramento da saúde ocupacional do trabalhador; falta de fornecimento de água potável e instalações sanitárias nas frentes de trabalho; falta de umidificação de vias e acessos às frentes de lavras; e falta de recolhimento de FGTS.
Estados - O Espírito Santo e Minas Gerais foram os estados que receberam o maior número de ações de fiscalização entre 2003 e 2009, por conta do maior número de estabelecimentos que fazem a extração mineral nessas regiões. Das mais de sete mil ações realizadas pelo MTE, 48,2% foram em municípios desses estados, sendo 2.328 realizadas em Minas Gerais e 1.343 no Espírito Santo.
Entre os itens das NRs regularizados, Bahia, Espírito Santo e Minas Gerais somam juntos 25.895, mais de 52% do total. O Espírito Santo registrou também o maior número de situações de grave e iminente risco ao trabalhador, que levaram à interdição de máquinas e estabelecimentos, com 261 situações, que representa 48,6% do total.
Minas Gerais, Espírito Santo e Santa Catarina receberam 84,49% das notificações feitas durante as ações fiscais, totalizando 20.344 nos três estados. Minas Gerais também registrou o maior número de autos de infração lavrados, com 58,07% do total.
Assessoria de Imprensa do MTE(61) 3317-6537/6981 - acs@mte.gov.br

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Resgate de trabalhadores chilenos mobiliza a imprensa mundial

Neste momento em que escrevo esta mensagem, na noite do dia 12 de outubro de 2010, milhões de pessoas em todo o mundo estão acompanhando pela televisão e pela internet o resgate dos trabalhadores chilenos que ficaram soterrados em uma mina de cobre localizada no deserto de Atacama, no Chile.

É importante saber que o Brasil possui uma Norma Regulamentadora específica para segurança no trabalho no setor de mineração, a NR-22. Conheça mais sobre a legislação de segurança e saúde no Brasil,  a partir do artigo em nosso portal de SST: www.ricardomattos.com/legisla.htm .

Vejam este vídeo, disponível no portal do iG, que explica todo o processo de resgate.



O portal Terra é um dos canais de informação que transmite o resgate ao vivo:
http://noticiasaovivo.terra.com.br/noticias/noticias/371-br/

domingo, 10 de outubro de 2010

Vazamento de Lama Tóxica na Hungria

Segundo a reportagem do portal iG, o rompimento de um reservatório de lama tóxica em uma fábrica de alumínio na Hungria afetou sete cidades próximas a Ajkai, a 160 Km de Budapeste. A enxurrada de lama tóxica produziu uma camada de lodo vermelho carregada de metais pesados e se espalhou por 40 quilômetros quadrados. A zona agrícola atingida não poderá ser cultivada por um longo período. Houve também a contaminação de um afluente do Danúbio que é um dos maiores rios da Europa e percorre países como a Croácia, Sérvia, Bulgária, Ucrânia e Romênia. O vazamento pode significar a extinção de vilarejos próximos ao acidente, pois a lama pode levar décadas para se dissipar e o governo Húngaro anunciou que fará a reconstrução em outros locais. Veja as imagens desse acidente e as informações detalhadas no portal iG, no endereço: http://especiais.ig.com.br/zoom/o-vazamento-de-lama-toxica-na-hungria/

domingo, 26 de setembro de 2010

Acidentes em gasodutos provocaram 60 mortes nos EUA em 5 anos

Resolvi transcrever essa reportagem da Agência de Notícias EFE, para registrar que a preocupação com a segurança não tem fronteiras. Mesmo em países desenvolvidos, ainda há a ocorrência de grandes acidentes industriais, causando mortes e perdas materiais relevantes. A cultura da segurança é um objetivo a ser alcançado com o nosso empenho, isto é, dos que acreditam que o trabalho deve prevalecer sobre o capital, valorizando a vida de todos nós.


(o artigo que deu origem a esta reportagem está acessível clicando aqui)


Acidentes em gasodutos provocaram 60 mortes nos EUA em 5 anos, diz "NYT"

Washington, 25 set (EFE).- De acordo com artigo do "New York Times" publicado neste sábado, acidentes em gasodutos deixaram 60 mortos e 230 feridos nos Estados Unidos nos últimos cinco anos.
O tema voltou a ser debatido por causa da explosão registrada este mês em um gasoduto da Pacific Gas and Electric em San Bruno, na Califórnia, na qual sete pessoas morreram e 50 ficaram feridas.
Em 2004, por exemplo, a unidade de investigação do Congresso, o Government Accountability Office (GAO), assinalou que era preciso maior rigor para que as medidas de segurança fossem cumpridas. O órgão indicou ainda que as multas de menos de US$ 30 mil não eram suficientes para que o setor mudasse de conduta.
A falta de mão firme das autoridades na hora de fazer cumprir as medidas de segurança nos gasodutos também é denunciada no artigo do "NYT". O diário assinala que as multas, quando impostas, costumam ser baixas, além de a agência encarregada da coleta (Pipeline and Hazardous Materials Safety Administration) costumeiramente ter problemas em obter o dinheiro solicitado.
Segundo o "NYT", as investigações de cada problema nos gasodutos podem levar vários anos para ser concluídas. Além disso, a crescente demanda faz com que as autoridades costumem conceder isenções em matéria de segurança.

sábado, 25 de setembro de 2010

Acidente em parque de diversão traz um alerta sobre o assunto

Na quinta-feira, dia 23/09/2010, um acidente no brinquedo Looping Star, do Playcenter, zona oeste de São Paulo, deixou 16 pessoas feridas. As vítimas estavam no brinquedo chamado Looping Star - um tipo de montanha-russa. Segundo a assessoria do parque, o trenzinho do brinquedo se chocou com outro, que estava parado na plataforma de embarque. O portal Folha.com, relacionou outros acidentes ocorridos recentemente em parques de diversão. Veja a seguir.

Julho - duas meninas de 7 e 9 anos ficaram feridas em um parque de diversões na avenida Jacu-Pêssego, vila Jacuí, zona leste de São Paulo. Uma trava do brinquedo onde as crianças estavam se soltou.

Junho - um menino de 12 anos morreu após cair de um brinquedo em Campinas (91 km de São Paulo). O garoto estava em um brinquedo que simula um vôo e, quando caiu, bateu a cabeça em uma base de ferro. Segundo a polícia, o dono do parque alegou que a criança teria quebrado o vidro do brinquedo, colocado a cabeça para fora e por isso sofrido o acidente.

Junho - no Rio, uma cozinheira de 61 anos morreu após um acidente no parque temático Terra Encantada, na Barra da Tijuca (zona oeste). Ela caiu de um carrinho em uma montanha-russa. A idosa foi socorrida com vida por uma equipe dos bombeiros e levada ao hospital Lourenço Jorge, na Barra, mas não resistiu aos ferimentos. O diretor e um engenheiro do parque foram indiciados pela polícia.

Agosto de 2009 - cerca de dez pessoas ficaram feridas em um parque de diversões em Ribeirão Preto (a 313 km de São Paulo). As vítimas caíram de um brinquedo giratório, porém, não há informações sobre as circunstâncias do acidente.

Março de 2009 - o adolescente Bruno Ramon Pereira, 15 teve morte cerebral após cair de um brinquedo conhecido como "Kamikaze". O brinquedo que teve a base de sustentação partida ao meio na cidade de Castro (148 km de Curitiba). Além dele, outras nove pessoas ficaram feridas. Com a quebra da base, uma peça de ferro, que funcionava como contrapeso, atingiu em cheio a gaiola onde estavam os dez adolescentes. O brinquedo ficou parcialmente destruído.

Junho de 2008 - um menino de 12 anos morreu após cair de um brinquedo em um parque de diversão em Campinas (91 km de São Paulo). Ele teve a cabeça prensada entre a janela e uma das barras externas que sustentam o "Buzz Light Year" (Ônibus Espacial).

Março de 2008 - uma criança de dez anos morreu após cair de um brinquedo em um parque de diversões localizado em Itaquera (zona leste de São Paulo). Ele estava em um elevador eletrônico e caiu de uma altura aproximada de quatro metros.

Março de 2008 - quinze pessoas ficaram feridas após um acidente com um brinquedo no parque de diversões Goiânia, em Ribeirão das Neves (MG). O Dangle --um chapéu mexicano, onde os freqüentadores ficam em cadeiras penduradas por correntes-- tombou.

Novembro de 2007 - um menino de sete anos caiu de uma montanha-russa em um parque de diversões em Rio Claro (175 km a noroeste de São Paulo).

Setembro de 2007 - uma menina de 7 anos fraturou o maxilar ao cair de um brinquedo no parque de diversões da Festa do Peão de Sales (458 km a noroeste de São Paulo).

Agosto de 2007 - uma falha em um brinquedo causou a queda de pai e filha, de 11 anos, de uma altura de quatro metros no Parque Marinha do Brasil, em Porto Alegre (RS).

Janeiro de 2007 - Quatro crianças sofreram ferimentos leves em conseqüência de um defeito em um brinquedo no parque de diversões instalado no Shopping D, no Canindé (zona norte de São Paulo).

Setembro de 2005 - Duas crianças de 10 anos ficaram feridas após serem arremessadas de um brinquedo no parque de diversões do bairro Vila Padre Anchieta, em Campinas (95 km a noroeste de São Paulo). Elas caíram de uma altura de cerca de cinco metros e tiveram apenas ferimentos leves.

Agosto de 2005 - o estudante Frank Ribeiro de Sousa, 28, sofreu traumatismo craniano e foi socorrido em estado grave após cair da montanha-russa do parque de diversões Terra Encantada, na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Dezembro de 2004 - dez pessoas ficaram feridas em um acidente em um parque de diversões no bairro Jardim Baronesa, na periferia de Osasco, região metropolitana de São Paulo. Segundo a polícia, o brinquedo tombou logo que começou a se movimentar.

Janeiro de 2003 - Cinco pessoas ficaram feridas em um parque de diversões em Praia Grande (litoral de SP). O acidente aconteceu em um brinquedo chamado "Spice-Loop", um tipo de brinquedo que gira como um pêndulo. Os cinco feridos caíram de uma altura de oito metros.

Na página de artigos do portal Endereço da Prevenção, esse assunto é abordado por dois engenheiros de segurança, em um artigo escrito há alguns anos. Confira em www.ricardomattos.com/artigo.htm.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Grupo Segurança Elétrica tem mais de 1600 participantes

Na internet desde o ano de 2004, o grupo de discussão Segurança Elétrica já ultrapassou a marca de 1600 participantes inscritos. Mantendo o compromisso de ser um espaço destinado prioritariamente ao tema da prevenção de acidentes com eletricidade, o grupo também divulga vagas de empregos nas áreas de engenharia elétrica e segurança do trabalho, informa sobre cursos e eventos, discute dúvidas técnicas, oferece ampla relação de links, além de armazenar arquivos úteis sobre o assunto. Qualquer um pode participar, desde que tenha interesse em compartilhar ideias e informações. Conheça e participe você também; e contribua com a prevenção de acidentes com eletricidade.
O endereço do grupo é www.yahoogrupos.com.br/group/seguranca_eletrica

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Mercearia Paraopeba

Vejam esta aula de sustentabilidade ! Vale a pena assistir ao vídeo (7 minutos).


sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Cinto de segurança salvou a vida de mais uma pessoa

Mais um caso que retrata a importância do uso do cinto de segurança. A reportagem de um telejornal, no dia 23/08/2010, flagrou o momento em que o motorista foi socorrido, após o seu carro cair em uma ribanceira, por cerca de 50 metros, na rodovia Washington Luis, na descida da serra de Teresópolis (RJ). O mais interessante é que o motorista, ainda sob a emoção do acidente, foi enfático ao afirmar: “Estou vivo graças ao cinto de segurança. Não tenho absolutamente nenhuma dúvida”. Vejam o vídeo abaixo.




quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Emoção e esperança no Chile

Foi emocionante ver a manifestação popular no Chile, quando foi comprovado que há 33 sobreviventes, em um abrigo a 700 metros de profundidade, após o acidente na mina de cobre e ouro no norte daquele país. O trabalho de resgate será árduo e demorado, segundo as informações disponíveis mas há esperança de resgatar todos os trabalhadores com vida. "Devo agradecer aos mineiros pela força, pelo valor de terem resistido por mais de duas semanas. Sinto-me mais orgulhoso do que nunca de ser chileno e de ser presidente", complementou o presidente Sebastián Piñera, que viajou à mina, localizada nas proximidades da cidade de Copiapó, a 800 km ao norte de Santiago, para acompanhar de perto as atividades de resgate, conforme relato do portal IG. Em conversa por telefone com o presidente, um dos sobreviventes pediu "Senhor Presidente, não nos abandone". A BBC preparou uma animação que mostra como será o trabalho de resgate, que poderá levar alguns meses. Confira logo abaixo:


terça-feira, 17 de agosto de 2010

Engenharia de Segurança do Trabalho - profissão regulamentada

Está em andamento uma campanha contra um Projeto de Lei (PL 6179) que altera a legislação que regulamenta a Engenharia de Segurança do Trabalho. Esse projeto, sem fundamentação técnica ou legal, está tramitando na Câmara dos Deputados, até há pouco tempo sem conhecimento por parte dos profissionais da área. Alertados por alguns colegas, iniciou-se um movimento que está ampliando a discussão, informando e promovendo um abaixo assinado pedindo o arquivamento do referido projeto de lei.
Se você é Engenheiro de Segurança do Trabalho, procure se informar e participar. Informações detalhadas estão disponíveis no endereço: http://www.engenhariadeseguranca.eng.br .
E para conhecer o teor do abaixo-assinado, visite o endereço: http://www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/6802

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Campanha política ou verdade técnica ?

O jornal O Globo tem insistido em dar amplo destaque à falta de segurança na operação de uma das plataformas de exploração marítima de petróleo, da Petrobras. Ao repetir as denúncias e acionar o Ministério do Trabalho, IBAMA e ANP, o jornal alega que a empresa está escondendo informações. Não disponho dos fatos e dados para comentar adequadamente, mas desconfio que essa insistência tenha uma conotação política, pois estamos em período eleitoral. Por causa disso, recomendo que, além das notícias dos jornais, quem tiver interesse no assunto também procure informações no blog da Petrobras: Fatos e Dadoshttp://fatosedados.blogspetrobras.com.br/fatosedados/ .
Uma coisa eu posso dizer, com certeza: São pouquíssimas as empresas, no Brasil, com uma cultura de segurança tão antiga e consolidada como a Petrobras. Vamos aguardar mais informações técnicas.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Plugues e Tomadas - padrão nacional de qualidade e segurança

O novo padrão brasileiro de plugues e tomadas veio estabelecer um patamar de segurança e funcionalidade para as instalações elétricas prediais. Ele foi adotado após alguns anos de intensa discussão dentro da comunidade técnica especializada. Profissionais, empresas, associações, com o respaldo técnico da ABNT e apoio legal do INMETRO. Infelizmente, nem todos os profissionais se interessaram pelo debate, alguns até porque não acreditaram que as medidas seriam adotadas. Talvez por isso, ainda haja muitas dúvidas entre os usuários e até mesmo entre os profissionais que atuam na área de instalações prediais. Leia o nosso artigo sobre esse assunto, no portal da prevenção: www.RicardoMattos.com .

Se você gostou, compartilhe o nosso blog, usando os botões abaixo (Facebook, Twitter, Google+ etc), e ajude a divulgar este trabalho.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

PrevenRio - 4ª Feira de Segurança e Saúde no Trabalho

Na próxima semana, ocorrerá o evento PrevenRio, uma Feira de Segurança e Saúde no Trabalho, no Centro de Convenções Sul América, na Cidade Nova, próximo ao centro da cidade do Rio de Janeiro.

O evento será realizado entre os dias 03 e 05 de agosto 2010, proporcionando qualificação e capacitação técnica, debates e apresentações de cases promovidos através de congressos, seminários, palestras e workshops, atraindo profissionais e estudantes da área que buscam conhecimento e soluções inovadoras. Com este perfil, a PrevenRio 2010 se transforma em oportunidade única para a sua empresa apresentar seus produtos e serviços destinados às ações de SST. Além da Feira, diversos eventos paralelos estarão acontecendo como é o caso do 11º COBES - Congresso Brasileiro de Engenharia de Segurança e o ABERGO 2010 - Congresso de Ergonomia.



E no dia 04 de agosto, no local do evento, às 19:30h, um Encontro de Engenheiros de Segurança, para discutir um projeto de lei em tramitação da Câmara dos Deputados, cuja aprovação pode comprometer o exercício da Engenharia de Segurança no Brasil. Participe !

Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho

Entre as notícias do Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho (27 de julho), selecionei essa para compartilhar com os leitores deste blog. Que bom que esse alerta vem de um Juiz do Trabalho. Boa leitura.
--
Juiz alerta para aumento de doenças no Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho
Agência Brasil
Publicação no Correio Braziliense: 27/07/2010
Além dos acidentes de trabalho, as doenças decorrentes da ocupação, como os distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (Dort), estão crescendo muito no Brasil por falta de equipamentos e infraestrutura adequados nas empresas. O alerta é do presidente da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Amatra) da 1ª Região, André Vilella, no Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho.
De acordo com os dados do mês de junho do Ministério do Trabalho, foram emitidas 7,4 mil notificações e 143 acidentes foram registrados em todo o país.
"É importante a iniciativa do empregador com equipamentos de prevenção individual no trabalho, a fiscalização do Ministério do Trabalho e o trabalhador tem de procurar um sindicato ou o Ministério Público do Trabalho para reivindicar seus direitos”, explicou o especialista.
Segundo ele, a Justiça do Trabalho é um dos ramos mais ágeis da Justiça brasileira, mas costuma demorar porque é preciso um laudo técnico para demonstrar a doença ou o dano sofrido pelo trabalhador, o que torna o processo mais lento devido à falta de peritos.
“Temos de melhorar. É preciso ter a consciência que em casos de acidente do trabalho não é só a vida do trabalhador que é fundamental, mas também tem os aspectos econômicos para o empregador”, destaca Vilella.
De acordo com o secretário de Relações de Trabalho da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Marcelo Azevedo, ainda existe no Brasil grande quantidade de acidentes no trabalho.
“Não se preocupam com a saúde do trabalhador porque é fácil a substituição da sua mão de obra. Grande parte do empresariado não tem sensibilidade, é preciso entender que o trabalhador é patrimônio da empresa, ele é quem faz o lucro e deve ser tratado com respeito”, destaca Azevedo.
Em levantamento feito em 2007, pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), foram registrados cerca de 653 mil acidentes do trabalho entre os empregados formais do país. No Anuário dos Trabalhadores, publicado pelo Ministério do Trabalho, em 2007 houve 414.185 acidentes no Brasil e 20.786 ocorrências de doenças associadas ao trabalho.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Evento do IEEE para o setor de petróleo e gás

O IEEE - Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos - está realizando um de seus mais importantes eventos técnicos em setembro, no Rio de Janeiro. Trata-se da versão brasileira do PCIC - Petroleum and Chemical Industry Conference - Brasil. PCIC é a sigla que representa o congresso realizado anualmente, desde 1954, pelo IEEE - Institute of Electrical and Electronics Engineers dos Estados Unidos, dedicado exclusivamente à disseminação das tecnologias e soluções de engenharia elétrica aplicadas aos segmentos industriais de petróleo, química e gás. Esta é a terceira edição do PCIC BR que será realizado no Centro de Convenções Mário Henrique Simonsen, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro - RJ, de 15 a 16 de setembro de 2010. A programação completa do evento está disponível na Internet e as inscrições estão abertas, com desconto especial até o dia 31/07/2010. Para os profissionais da área de segurança, é gratificante perceber a quantidade de trabalhos técnicos voltados a esse tema específico, garantindo espaço em duas sessões do evento. Confiram as informações no endereço: www.ieee.org.br/pcicbr

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Livros técnicos para atualização profissional

Uma item indispensável para a atualização profissional é o livro. Embora tenhamos inúmeras opções de fonte de informação, ainda não há substituto para o livro. É nele que podemos conhecer com profundidade as ideias, teorias, aplicações práticas, interpretações, enfim, é um lugar onde parar e pensar.
Por isso, eu aproveito para fazer uma propaganda do meu portal na Internet, que tem uma seção dedicada aos livros da área de Segurança, Saúde e Meio Ambiente, no formato de uma livraria digital. Eu preparei um conjunto de assuntos, nos quais você vai encontrar os livros que está procurando ou vai conhecer muita coisa nova que ainda não conhecia. Portanto, aceite este convite e faça uma visita no endereço: www.RicardoMattos.com/livros.htm .

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Rede elétrica aérea é um perigo: afaste-se !

A notícia divulgada hoje (02/07/2010) sobre a morte de um menino de oito anos, que subiu em uma árvore para tentar pegar uma pipa (papagaio), causa muita tristeza. As redes elétricas aéreas estão instaladas em todos os lugares e são extremamente perigosas para a população. Embora as empresas concessionárias de distribuição de energia elétrica façam campanhas permanentes, o perigo permanece. As redes aéreas funcionam em alta tensão ( em torno de 13 mil volts) e os cabos elétricos não são cobertos por material isolante. Dessa forma, a única proteção é a distância. Entretanto, muitos trabalhos com andaimes, escadas, guindastes permitem a aproximação da rede elétrica, podendo causar acidentes graves e fatais. Veja essa foto, logo abaixo, que ilustra bem esse tipo de situação.


Além das situações de trabalho, atividades em casa (no telhado, instalando antenas, podando árvores) e de lazer podem gerar uma aproximação excessiva da rede elétrica. Esse foi o caso desse menino de oito anos, que subiu na árvore mas tocou nos cabos que ligavam a rede a um transformador. Ainda vai demorar muito para as empresas eliminarem as redes aéreas das áreas urbanas. Essa é a única solução para eliminar o perigo que essas redes representam quando estão localizadas na via pública das cidades. Porém, isso custa caro e requer uma legislação que obrigue e estabeleça prazos para essa adequação, construindo galerias subterrâneas. Para que você tenha uma ideia, os dados divulgados pelo setor elétrico brasileiro, indicam mais de trezentas mortes, por ano, de pessoas que entram em contato com essas redes aéreas, inclusive nesse tipo de acidente com pipas (também chamadas de papagaios ou pandorgas, de acordo com a região do Brasil).
Portanto, fiquem atentos, olhem para cima e afastem-se das redes aéreas. Se há algum trabalho a fazer perto delas, entre em contato com a companhia de eletricidade local, para providenciarem o desligamento temporário ou a instalação de obstáculos. Em situações onde há construções muito próximas, pode ser necessário instalar uma cobertura permanente em determinado trecho do cabo elétrico. Acione e comprometa a companhia de eletricidade local. Quem gera o risco é responsável pelas medidas de proteção, não só dos trabalhadores mas da população como um todo.

Se você gostou, compartilhe o nosso blog, usando os botões abaixo (Facebook, Twitter, Google+ etc), e ajude a divulgar este trabalho.

domingo, 27 de junho de 2010

Exposição ao sol em atividades a céu aberto

Riscos à saúde fazem com que a proteção solar seja essencial no trabalho desenvolvido a céu aberto, como é o caso da construção civil. A radiação ultravioleta (UV) está nos atingindo diariamente, proveniente do sol. Embora os raios sejam invisíveis, o seu efeito na pele pode ser visto e sentido quando uma exposição prolongada resulta em queimaduras dolorosas. Com a depreciação da camada de ozônio na atmosfera da Terra, cresceram os riscos da exposição à radiação ultravioleta. Isso causou o crescimento da preocupação sobre o assunto em todo o mundo.


Sobre esse assunto, eu transcrevi há alguns anos um artigo publicado em uma revista canadense sobre segurança na construção civil. E o artigo continua atual, pois o assunto ainda gera muito interesse.


Sugiro que você leia a íntegra do artigo que está disponível no seguinte endereço:
www.RicardoMattos.com/uvray.htm

sábado, 19 de junho de 2010

A responsabilidade dos líderes

Voltando ao tema da explosão da plataforma de petróleo no Golfo do México, que causou a morte de 11 trabalhadores e um vazamento de óleo sem precedentes nos EUA, selecionei uma reportagem do jornal Estado de São Paulo para você ler. A reportagem aborda a questão da responsabilidade dos líderes de uma organização quanto aos aspectos relacionados à gestão dos riscos de sua atividade. Observe que no caso de um acidente grave como este, a pressão é enorme e ninguém aceita desculpas do tipo "eu não sabia", "eu não era o responsável pela segurança" e outras semelhantes. Bom, leia e reportagem com calma, retratando o depoimento do CEO da BP no Congresso dos EUA, esta semana.


Executivo-chefe da BP é acusado de negligenciar riscos
17 de junho de 2010 | 21h 14
AE - Agência Estado
Os congressistas dos Estados Unidos afirmaram ao executivo-chefe da British Petroleum (BP), Tony Hayward, não ter encontrado evidências de que ele teria prestado atenção aos riscos que a companhia estava assumindo em relação às decisões que antecederam à explosão da plataforma Deepwater Horizon, que provocou o vazamento de petróleo no Golfo do México. "Não há um único e-mail ou documento indicando que você prestou a mínima atenção nos perigos daquele poço", disse o presidente do Comitê de Energia e Comércio da Câmara dos Representantes, o democrata Henry Waxman, durante a audiência.


Os congressistas perguntaram repetidas vezes a Hayward se a BP havia tomado atalhos durante o processo de isolamento do poço para poupar tempo e dinheiro. O executivo, também por repetidas vezes, negou-se a responder, afirmando que não participou das decisões que culminaram na explosão da plataforma de perfuração Deep Horizon e que é prematuro tirar conclusões até que as investigações sobre o assunto sejam encerradas.


"Acho que você está desconversando. Acho que você está insultando a nossa inteligência e realmente me ofendo com isso", disse o deputado democrata Eliot Engel. Já o deputado republicano Phil Gingrey disse a Hayward que "o dinheiro parava na mesa" do executivo. "Seu depoimento foi evasivo demais."


As críticas feitas pelos deputados sugerem que o acordo firmado entre a BP e a Casa Branca segundo o qual a companhia contribuiria com US$ 20 bilhões para um fundo de indenizações às pessoas afetadas pelo vazamento de óleo no Golfo do México não conseguiu apaziguar a indignação dos membros do Congresso norte-americano com a questão. Segundo estimativas recentes, o poço de Macondo - que seria explorado pela BP - está despejando de 35 mil a 60 mil barris por dia nas águas do Golfo do México. As projeções originais colocavam o vazamento em aproximadamente mil barris de petróleo por dia.


"A resposta que o senhor Hayward nos deu diversas vezes foi ''Eu não sei''", disse o deputado democrata Ed Markey. "É uma resposta inaceitável." Markey disse que os congressistas vão continuar buscando respostas e que a audiência de hoje "foi o início, não o fim deste inquérito". Segundo ele, Hayward será convocado novamente para depôr.


Mecanismo infalível


Hayward admitiu que era "preocupante" o fato de um funcionário da BP ter dito "quem liga" em um e-mail sobre a escassez de partes conhecidas como centralizadores na plataforma Deepwater Horizon. O executivo, no entanto, enfatizou que a companhia contava com o funcionamento de uma válvula que fecharia o poço se houvesse vazamento de gás. Esse dispositivo, conhecido como "blowout preventer", não pôde ser acionado, segundo ele. O deputado democrata Bart Stupak questionou a confiança da BP no mecanismo, afirmando que a companhia modificou o blowout preventer apesar de alertas e que o equipamento deveria ter sido removido em determinado momento de 2009 em razão de defeitos.


Hayward respondeu que o dispositivo deveria ser um mecanismo infalível e a última barreira de defesa. Ele também defendeu outras decisões da BP, como o uso de seis centralizadores em vez de 21, argumentando "não ser sempre verdade que mais é melhor". O executivo disse que a decisão dos funcionários da plataforma de não circular o fluido de perfuração - algo que os investigadores do Congresso avaliaram como questionável - "não era incomum na indústria" e havia sido aprovada por reguladores federais.


Além disso, de acordo com Hayward, nenhuma regra exige que as empresas testem a liga do cimento utilizado para selar poços. A Halliburton afirmou que esse teste era a única forma de garantir a qualidade desse tipo de serviço. Segundo o executivo, nada do que ele viu "sugere que alguém colocou os custos antes da segurança", embora ele tenha admitido que, caso isso seja comprovado, "tomaremos medidas" contra os funcionários que fizeram isso. Nenhum funcionário foi demitido até o momento por conta da explosão, de acordo com Hayward. As informações são da Dow Jones.

terça-feira, 15 de junho de 2010

Sua casa é segura ?

Essa pergunta pode gerar respostas diferentes, dependendo da percepção de risco de cada um. Mas eu coloquei ela aqui por causa de um programa voltado à segurança das instalações elétricas prediais que vem revelando números assustadores sobre o assunto. Trata-se do Programa Casa Segura, um projeto de conscientização e orientação sobre os riscos de acidentes causados por instalações elétricas inadequadas e o impacto dessas instalações no consumo excessivo de energia, na desvalorização das edificações e na segurança dos imóveis.

Criado no Brasil em 2005, o Programa Casa Segura foi tão bem-sucedido que já se espalhou por outros países como Argentina, Chile, México e Peru. Entre as ações do programa está o levantamento das condições das instalações elétricas prediais de condomínios residenciais de grandes cidades. E a situação é crítica, como você poderá conhecer a partir da seção de estatísticas do portal do Programa Casa Segura. Não deixe de conhecer o programa e fique alerta para a segurança das instalações da sua casa, apartamento ou condomínio. Lembre-se, o barato sai caro, principalmente quando se trata do nosso patrimônio e da nossa vida. O endereço é www.programacasasegura.org .

domingo, 6 de junho de 2010

O que você faz pelo planeta ?

Essa pergunta você pode responder a partir do blog do I Forum de Biodiversidade das Américas. Esse evento vai acontecer de 5 a 9 de julho de 2010, em Brasília, marcando o Ano Internacional da Biodiversidade.

A boa ideia do blog do evento é que qualquer pessoa interessada em enviar uma solução ambiental poderá fazer uma postagem com os dados necessários para que se faça o registro de seu projeto através do blog e enviando ao endereço virtual também o resumo da das ações com as dicas.

Portanto, visite e participe com a sua ideia e solução aplicada. Bom, é um momento de inspiração pois acabamos de passar pelo dia mundial do meio ambiente.

O endereço é: http://biodiversidadedasamericas.blogspot.com

domingo, 30 de maio de 2010

Brigada de incêndio do Instituto Butantan estava inativa

Uma reportagem da Revista Emergência revela que a Brigada de Emergência do Instituto Butantan, de São Paulo, estava inoperante há algum tempo. É triste constatar que instituições que possuem um acervo tão valioso ainda não estejam em dia com as suas obrigações mínimas relacionadas à segurança das pessoas e das instalações. O incêndio que atingiu o Instituto Butantan, destruiu grande parte do acervo, cerca de 70 mil espécies de cobras, e das pesquisas realizadas há tantos anos. O acervo do Instituto era considerado o mais completo banco de dados de serpentes tropicais do mundo. A fotografia, de Renato Canato (Folha Imagem), mostra parte do prédio danificado pelo incêndio.



O Instituto Butantan é um centro de pesquisas biomédicas localizado no bairro do Butantan. Foi fundado em 23 de janeiro de 1901 e é responsável pela produção de soros e vacinas. Conta com parque, museus, bibliotecas e serpentário. O instituto é também um órgão da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. Coloquei logo abaixo, uma transcrição parcial da reportagem, cuja íntegra está na seção de notícias da Revista Emergência. Ao final da transcrição, há uma reportagem sobre o incêndio, divulgada pelo telejornal SP TV.

Brigada de incêndio do Butantã estava inativa
Data: 19/05/2010 / Fonte: Estado de S.Paulo

São Paulo - O Instituto Butantã não possui uma brigada de incêndio funcional há pelo menos dois anos, segundo informações da Comissão de Saúde do Trabalhador (Comsat) do Butantã. A brigada foi montada no início da década para oferecer treinamento e uma estrutura mínima para intervenção rápida em caso de acidentes e princípios de incêndio.

Na tragédia que destruiu a coleção de serpentes não teria ajudado muito, pois o evento ocorreu fora do expediente de trabalho e as chamas alastraram-se de forma agressiva. Mas funcionários do Butantã manifestaram a necessidade de reativar a iniciativa, que já contou com dois representantes de cada unidade.

Um ofício interno da Comsat para a Divisão de Engenharia, datado de julho de 2008, afirma que a brigada de incêndio "tem grande importância", mas "não estava funcional devido à existência de algumas pendências", como a contratação de bombeiros industriais para treinar os funcionários brigadistas.

Logo depois, a Comsat enviou um ofício para o diretor do Instituto Butantã, Otávio Mercadante. Nele, é reafirmada "a necessidade da contratação de bombeiros, pois o assunto está relacionado diretamente com a saúde do trabalhador". Rogério Bertani, pesquisador e presidente recém-eleito da Comsat, diz que a situação não mudou desde 2008 e, até agora, a brigada espera a reativação. "Ela seria importante também para atuar de forma preventiva, identificando riscos que podem produzir acidentes como esse."

Procurado pelo Estado, o Butantã informou, por nota, que "a unidade conta com uma brigada de incêndio, chefiada pelo engenheiro Carlos Correa e formada por outras quatro pessoas. Essa brigada atua na vistoria de equipamentos e treinamento de pessoal". Sublinha ainda que o Butantã gastou R$ 200 mil na compra de equipamentos de segurança nos últimos meses.

Prevenção tardia. Detectores de calor e fumaça estavam prestes a ser comprados para o prédio que abrigava o acervo. "É possível que em um mês teríamos esse equipamento", disse ao Estado o curador da coleção, Francisco Luis Franco. "Já estávamos chamando empresas para fazer orçamentos."

O dinheiro viria de um projeto de organização do acervo, financiado pelo BNDES, no valor de R$ 500 mil. Parte do recurso havia sido gasto na compra de armários compactadores, extintores e outros itens. Faltam os detectores. A adequação do sistema anti-incêndio foi uma exigência do BNDES para aprovar o financiamento, segundo pessoas ligadas ao projeto.

No sábado, dia do incêndio, Franco disse que havia também um projeto submetido à Fapesp, específico para a instalação de um sistema anti-incêndio. A Fapesp, porém, informou ontem que não havia projetos com essa especificidade. Procurado pelo Estado, Franco disse que se enganou. O sistema antifogo fazia parte de um projeto maior, de informatização das coleções, mas foi retirado na última hora para ser inserido em um separado, "mais específico e com melhores chances de ser financiado".

Incêndio

No sábado, dia 15 de maio de 2010, um incêndio destruiu a maior parte dessa coleção, que era guardada num prédio sem sistema automático de detecção e combate ao fogo. Os espécimes eram conservados em potes com álcool, por isso as chamas se espalharam rapidamente.


Segue a reportagem sobre o incêndio, divulgada no telejornal SP TV:






quinta-feira, 20 de maio de 2010

Legislação de Segurança e Saúde tem novidades importantes

Duas novidades muito importantes na legislação de SST merecem a atenção especial dos prevencionistas. Uma delas é a proposta de uma nova norma regulamentadora (NR-34) sobre a construção naval. Com o aquecimento da indústria naval brasileira, o assunto se torna bastante relevante. A indústria naval gera muitos empregos em ambientes de elevado grau de risco. É importante conhecer a proposta e oferecer sugestões, de preferência por intermédio das associações profissionais que estejam discutindo o assunto.
A outra novidade, é o anexo da NR-30 sobre plataformas marítimas de exploração e produção de petróleo e instalações de apoio. Nesse caso, não é consulta pública. O anexo já está em vigor e não é pequeno. A perspectiva de aumento da quantidade de pessoas atuando nesse tipo de instalações é muito grande. Os investimentos para a exploração do pré-sal e a ampliação da exploração marítima na bacia de Santos e Espírito Santo, já são uma realidade. Portanto, é preciso conhecer, analisar e adotar ações rápidas para cumprimento integral desse anexo. Para quem ainda não teve acesso a esses textos normativos, eles estão disponíveis no portal do MTE, no endereço: http://www.mte.gov.br/seg_sau/leg_normas_regulamentadoras.asp
Boa leitura e bom estudo !

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Na Rússia, mina de carvão causa dezenas de mortes

Nesse final de semana, uma explosão destruiu uma mina de carvão na região da Sibéria, na Rússia, deixando uma triste marca de mais de 50 trabalhadores mortos e cerca de 30 desaparecidos até agora. Ainda há sobreviventes localizados a serem resgatados, porém a dificuldade é imensa e os riscos para os socorristas também é grande. Além disso, há uma luta contra o tempo, pois a água está subindo e deve alcançar o local onde estão esses sobreviventes. As minas de carvão, continuam sendo lugares críticos, com elevadíssima quantidade de acidentes em todo o mundo. Os desafios tecnológicos para a obtenção de energia de forma segura estão cada vez maiores. É necessário muito investimento, em equipamentos, novas tecnologias, educação, e em novas fontes de energia.

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Desastre Ambiental

Ao informar neste blog o incêndio, explosão e naufrágio da plataforma marítima de exploração de petróleo, no Golfo do México, eu não imaginava que estávamos antecipando um terrível desastre ambiental. Além da morte dos 11 trabalhadores que desapareceram após o naufrágio, e de alguns feridos, ainda não temos noção de quantos serão atingidos pelas consequências do derramamento de óleo que deve alcançar o litoral dos EUA nos próximos dias. O que parecia, nas primeiras notícias, estar sob controle, na verdade, transformou-se em um assunto de segurança nacional, envolvendo o governo e as Forças Armadas norte-americanas.
O poço de petróleo submarino não foi fechado e o vazamento pode estar lançando até 5 mil barris de petróleo por dia no mar. As informações oficiais estão sendo divulgadas pela Guarda Costeira dos EUA e a a partir de agora por todos os jornais do Brasil e do mundo. Para atualizações oficiais e não oficiais, dois endereços de consulta:
http://www.deepwaterhorizonresponse.com
http://www.rigzone.com/news/topics/deepwater_horizon.asp

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Onze trabalhadores mortos em explosão de plataforma de petróleo

Após a explosão e o incêndio, a estrutura não resistiu e foi ao fundo do mar, levando 11 trabalhadores cujos corpos não foram encontrados. As buscas já foram encerradas. Todas as tentativas de combate ao fogo (foto à esquerda) não evitaram as piores consequências, e a perda completa da plataforma.
Segundo as informações divulgadas na imprensa, todos os outros 115 trabalhadores foram resgatados sem ferimentos graves, antes da plataforma afundar no Golfo do México. É mais um grande acidente em plataformas marítimas de produção de petróleo, desafiando as melhores práticas mundiais em segurança. O vazamento de óleo no mar parece estar sob controle. A foto da direita, divulgada pela Guarda Costeira norte-americana, mostra a mancha de óleo e a ação das embarcações de emergência.
Em 2001, no Brasil, tivemos uma situação semelhante com a explosão e o naufrágio da plataforma P-36, na Bacia de Campos (RJ). A tecnologia está permanentemente nos desafiando a construir e manter sistemas complexos com mais segurança para os trabalhadores e o meio ambiente. Vamos aguardar as informações sobre as possíveis causas desse acidente ampliado. Para informações oficiais e atualizadas, a Guarda Costeira norte-americana, a BP (empresa detentora da concessão de exploração no local) e a TransOcean (empresa responsável pela operação da plataforma) criaram um portal na Internet. Confiram as atualizações no endereço: http://www.d8externalaffairs.com/go/site/2931/

domingo, 18 de abril de 2010

Manifestação trabalhista: ator Danny Glover é preso.

Observem na notícia abaixo que a manifestação era sobre práticas abusivas contra empregados e más condições de trabalho em uma multinacional francesa da área de alimentos, a Sodexho. A campanha é intitulada "Clean up Sodexho".

Danny Glover é preso em manifestação trabalhista
Publicada em 17/04/2010
Fonte: O Globo

RIO - Engajado em causas trabalhistas, o ator americano Danny Glover foi preso ontem, em Maryland, durante uma manifestação. Aos 63 anos, Glover foi detido junto com mais outros 11 manifestantes por desobedecer ordens policiais enquanto protestava diante da sede da multinacional francesa da área de alimentos Sodexho. A companhia é acusada de práticas abusivas contra empregados e más condições de trabalho.

O porta voz da polícia local afirmou que foram feitos três pedidos para que Glover e o grupo se retirassem, mas, ao contrário disso, o grupo se manteve firme e enfrentou a barreira formada pelos policiais. O ator e o ex-líder sindical Andy Stern chegaram a ser algemados, mas liberados em seguida.

Apesar da liberação, Glover e demais manifestantes podem ser obrigados a pagar multa de até U$ 1 mil ou a cumprir pena de prisão de 90 dias, segundo fontes judiciais.

Os organizadores do protesto, integrantes do sindicato internacional de trabalhadores dos Eua, o Service Employees International Union (SEIU), denunciaram como ilegais os maus tratos por parte do Sodexho, mas a empresa negou. Diante disso, o protesto reuniu trabalhadores temporários, estudantes e líderes sindicais de Grã-Bretanha e França, que viajaram para apoiar os empregados da Sodexho nos Estados Unidos.

O agente do ator conhecido por sucessos como 'Máquina mortífera' e 'A cor púrpura' disse que Glover se negou a fazer qualquer declaração sobre o assunto.

Veja o vídeo mostrando alguns trechos da manifestação no You Tube:

sábado, 10 de abril de 2010

OIT inclui desordens mentais em lista de doenças do trabalho


Essa notícia eu estou reproduzindo a partir do blog do DIESAT: A Organização Internacional do Trabalho, segundo notícia divulgada pelo Instituto Observatório Social, fez uma revisão da lista de doenças ocupacionais constantes do anexo da Recomendação nº 194 sobre Doenças Ocupacionais. A lista foi ampliada depois de discussões com o Conselho Tripartite da OIT e de consideradas as consequências das novas atividades laborais na saúde dos trabalhadores.

A novidade da lista é a inclusão de doenças de ordem mental e comportamental, além do stress pós-traumático. Segundo a nota do Instituto Observatório Social há possibilidade de inclusão de novas doenças caso o vínculo entre o mal e a atividade laboral seja constatado.

Desordens mentais e comportamentais incluídas

A lista aprovada pela OIT inclui uma série de doenças ocupacionais reconhecidas internacionalmente, desde as causadas por agentes químicos, físicos e biológicos, passando por doenças respiratórias e de pele, disfunções ósseas e musculares e câncer de origem ocupacional.

Pela primeira vez, doenças de ordem mental e comportamental foram incluídas na lista da OIT. O stress pós-traumático passa a fazer parte da relação, e há espaço para a inclusão futura de outras desordens semelhantes.

Itens em aberto estão presentes nessa e em todas as outras seções do documento, permitindo que as origens ocupacionais de enfermidades não especificadas na lista sejam mais facilmente identificadas e reconhecidas. Na medida em que sejam estabelecidas ligações entre situações de risco e as desordens contraídas pelo trabalhador, essas novas doenças poderão ser consideradas parte da lista, mesmo que não constem nela originalmente.

A nova lista é resultado de um grande esforço técnico e político, que inclui consultas com o Conselho Tripartite da Organização, além de troca de ideias com os Estados Membros da OIT. Foram analisados fatores de risco emergentes em novos ramos de atividade, e foram levados em conta tanto a capacidade de cada país para reconhecer as doenças ocupacionais, quanto o desenvolvimento científico internacional capaz de oferecer ferramentas para essa identificação.

Entre os critérios usados para decidir quais doenças seriam consideradas na lista atualizada estão: o contato direto com um agente ou processo; a conexão direta com o ambiente de trabalho ou com tarefas específicas; a incidência entre grupos restritos de trabalhadores em uma frequência maior do que a média da população; e evidências científicas de um padrão, levando em conta o grau de exposição e as causas plausíveis para a doença.

A lista pode ser obtida em formato pdf, com versões em inglês, espanhol e francês, pelo link: http://www.ilo.org/safework/

terça-feira, 6 de abril de 2010

O Rio de Janeiro está de luto

No meio do caos da enchente e deslizamentos de terra no Rio de Janeiro, nossa solidariedade às vítimas, familiares e desabrigados e nossa homenagem aos profissionais da área de emergência, principalmente os bombeiros e a defesa civil. A foto, de Marcos de Paula, da Agência Estado, ilustra a ação incansável desses profissionais pela preservação das vidas. Na foto, as ações de resgate no Morro dos Prazeres, no bairro de Santa Teresa, na cidade do Rio.

domingo, 4 de abril de 2010

Flavio Peralta, um vencedor.

Reforçando o tema da importância da divulgação na mídia dos acidentes do trabalho e suas medidas de prevenção, destaco aqui o trabalho do Flávio Peralta. Ele sofreu um acidente do trabalho, teve contato com a rede elétrica energizada e seus braços foram amputados. Atualmente, ele mantém um portal de informações na Internet, intitulado Amputados Vencedores. Sua atividade principal é realizar palestras pela causa da prevenção de acidentes do trabalho. Sua comovente e inspiradora história de vida tem gerado grande interesse por parte da imprensa. Um dos programas de TV que abordou em detalhes a sua trajetória desde o acidente foi o "Programa do Gugu", exibido na TV Record, em 2009. A reportagem está disponível no YouTube e eu coloquei uma ligação direta com esse filme, para você conhecer essa história incrível. Para fazer contato com o Flavio Peralta, visite o portal "Amputados Vencedores".

sábado, 3 de abril de 2010

Reportagens sobre acidentes do trabalho

Se você observar as notícias publicadas do lado direito da tela deste blog, perceberá que a ocorrência de acidentes do trabalho é diária, e eles são graves o suficiente para serem publicados na  mídia. Dá para imaginar a enorme quantidade de ocorrências que sequer aparecem nos jornais. De qualquer forma, eu acho importante que as pessoas preocupadas e interessadas no tema da prevenção de acidentes do trabalho, utilizem as matérias dos jornais para divulgar acidentes que acontecem, utilizando essas reportagens como uma das formas de criar espaço para uma discussão sobre o assunto.

domingo, 28 de março de 2010

Acidente industrial ampliado no Grande ABC completa um ano

Neste sábado, dia 27 de março de 2010, completou-se um ano das assustadoras explosões na fábrica de produtos químicos Di-All, na cidade de Diadema, em São Paulo. Embora não tenha havido registros de mortes, houve cerca de dez explosões nos galpões da empresa, levando as chamas até as construções vizinhas e pânico aos moradores. Diversas casas foram atingidas e cerca de 18 pessoas da comunidade tiveram que ser atendidas com ferimentos ou com intoxicação por inalação de fumaça. Vejam a foto (de Odival Reis, Diário de São Paulo) e entendam a razão do pânico gerado nas imediações do local do acidente.

Lembrei de tratar desse assunto pois vi uma notícia com informações interessantes sobre esse caso, vejamos: o inquérito policial ainda não foi concluído, pois até hoje o laudo do Instituto de Criminalística de SP não foi apresentado. A empresa já foi notificada pela CETESB (Companhia Ambiental de São Paulo) para comprovar que não houve contaminação do solo e da água subterrânea, mas tem prazo até 22 de maio.

Mesmo assim, esse acidente foi citado na Conferência Latino-Americana e Caribenha sobre Segurança Química, que terminou no sábado passado (13/03), na Jamaica. O incêndio, seguido de fortes explosões em uma área residencial foi colocado como exemplo do desafio que representam as pequenas e médias empresas para as autoridades públicas, em relação aos produtos químicos perigosos. De acordo com especialistas das Agências das Nações Unidas presentes à Conferência, a falta de acesso a novas tecnologias (como processos de produção mais seguros) e a falta de conhecimento especializado representam as principais dificuldades das pequenas e médias empresas em relação à gestão do risco químicos.

É preciso uma atenção especial a esses acidentes ampliados, principalmente por causa da proximidade das indústrias químicas de pequeno e médio porte, das áreas residenciais. Vale lembrar que o Brasil integra o grupo de países que assumiu compromisso formal de tratar desse assunto como uma ação de Estado, ao ratificar a Convenção nº 174, da OIT, sobre acidentes ampliados.

Além de tudo, precisamos mais agilidade na investigação, análise e divulgação das medidas de controle que devem ser adotadas para prevenir ocorrências semelhantes.

domingo, 14 de março de 2010

Cartão Vermelho para o Trabalho Infantil

Na semana passada, falamos sobre a vitoriosa luta que as mulheres vêm travando pela igualdade de condições de trabalho. E um pouco da história delas, na condição de trabalhadoras, frente ao trabalho em condições perigosas para a saúde e a integridade física.
E sobre as crianças trabalhadoras, o que dizer ? Infelizmente, essa é uma realidade histórica que ainda está presente em todo o mundo, inclusive no Brasil, onde se estima que ainda há cerca de 200 mil crianças que trabalham sem frequentar a escola.
Entre as instituições internacionais com ações mais intensas sobre esse assunto está a OIT – Organização Internacional do Trabalho. A base legal dessas ações já foi estabelecida em duas Convenções Internacionais, a Convenção 138 ( Idade mínima de admissão ao trabalho) e Convenção 182 (As piores formas de trabalho infantil). As duas convenções já foram ratificadas pelo Governo Brasileiro.
Atuar contra o trabalho infantil requer conhecimento das informações e da interpretação que se dá a essa forma de exploração de mão de obra barata e frágil. Portanto, recomendo acessar essas informações que estão disponíveis em várias publicações da OIT disponíveis na própria Internet, em especial sobre o IPEC – Programa Internacional de Eliminação do Trabalho Infantil.
A partir das informações do IPEC, preparei o texto a seguir.
Não são todos os trabalhos feitos por crianças que devem ser classificados como trabalho infantil a ser objeto de erradicação. A participação de crianças e adolescentes em trabalhos que não afetem a sua saúde e o seu desenvolvimento ou que não interfiram com a sua atividade escolar, é geralmente considerada como positiva. Isso inclui atividades como a ajuda aos pais em casa ou nos negócios da família ou mesmo ganhando um dinheiro em horários de folga da escola, feriados ou férias. Esses tipos de atividades contribuem para o desenvolvimento da criança e o bem estar das famílias; podem trazer habilidades e experiência e ajudam a prepará-las para serem membros produtivos da sociedade durante a sua vida adulta.
O termo “trabalho infantil” é definido como um trabalho que priva a criança da sua infância, do seu potencial e da sua dignidade e que traz danos ao seu desenvolvimento físico e mental.
Ele se refere a um trabalho que é mentalmente, fisicamente, socialmente ou moralmente perigoso e danoso às crianças; interfere com o seu aprendizado por privá-las da oportunidade de frequentar a escola; obriga-as a deixar a escola prematuramente; requer que dividam as atividades escolares com um trabalho excessivamente longo e pesado.
Em suas formas mais extremas, o trabalho infantil envolve crianças escravizadas, prostituídas, separadas de suas famílias, expostas a sérios perigos e doenças e/ou as deixam indefesas nas ruas das grandes cidades ainda com pouca idade. O fato de uma determinada forma de trabalho ser chamado de “trabalho infantil” depende da idade da criança, do tipo e da quantidade de horas de trabalho, das condições sob as quais o trabalho é exercido. Essas características podem variar de acordo com a legislação de cada país e com os compromissos firmados junto às instituições internacionais. No Brasil o assunto está previsto na Constituição Federal, na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), no Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8.069/90), e nas Convenções 138 e 182, anteriormente mencionadas. Por essa legislação, é vedado o trabalho para menores de 16 anos, salvo na condição de aprendiz. E o trabalho sob condições perigosas e insalubres só pode ser exercido por maiores de 18 anos.
Cada um de nós pode e deve participar desse compromisso de eliminar as piores formas de trabalho infantil, seja denunciando, ou, na condição de empregadores, obedecendo as prescrições específicas da legislação sobre a idade e o tipo de trabalho.